Casual

Theatro Municipal do Rio comemora 114 anos com ópera Carmen

Ingressos para a ópera serão distribuídos nesta segunda-feira, 10, pelo site do Theatro, limitados a dois por pessoa

Programação gratuita ocupa o espaço ao longo de todo o dia 14 (Bildagentur-online/Universal Images Group/Getty Images)

Programação gratuita ocupa o espaço ao longo de todo o dia 14 (Bildagentur-online/Universal Images Group/Getty Images)

Agência Brasil
Agência Brasil

Agência de notícias

Publicado em 9 de julho de 2023 às 13h38.

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro (TMRJ) manterá as portas abertas no próximo dia 14, data em que comemora 114 anos, oferecendo ao público, gratuitamente, diversas atividades, além da pré-estreia da ópera Carmen, de Bizet.

Um dos prédios mais imponentes do centro do Rio de Janeiro, o Theatro Municipal foi inaugurado em 1909 e recebe os maiores artistas nacionais e internacionais, em variados espetáculos de dança, música e ópera. Resultado do sonho de muitos, como o ator João Caetano (1808-1863) e o dramaturgo Arthur Azevedo (1855-1908), a obra só foi concretizada na gestão do prefeito Pereira Passos, com a reforma urbana iniciada em 1902 que "modernizou" o centro do Rio de Janeiro, de inspiração francesa, assim como o projeto do próprio Theatro, que é a Ópera de Paris.

Com capacidade inicial para 1.739 espectadores, o Theatro recebia, nos primeiros anos, companhias de ópera e dança europeias. O corpo artístico próprio só foi instituído na década de 1930, com Orquestra Sinfônica, Coro e Ballet. Após quatro reformas, o espaço tem atualmente 2.252 lugares, divididos entre plateia, três andares de balcão, camarotes e frisas, sendo uma das principais casas de espetáculo do país e da América Latina.

Programação

Em entrevista à Agência Brasil, a presidente da Fundação Teatro Municipal, Clara Paulino, destacou que, “mais uma vez, a gente abre a casa para o nosso público, com uma programação diversa que se inicia às 9h, com a apresentação da Banda dos Fuzileiros Navais, na escadaria externa do teatro, na Cinelândia, e vai até as 17h, com programação de hora em hora”. Haverá um intervalo pequeno, antecedendo, às 19h, a pré-estreia da ópera Carmen, de Bizet, também gratuita, fechando o dia de comemorações.

Clara Paulino enfatizou que toda a programação do aniversário do teatro, no dia 14, será gratuita. As senhas começarão a ser distribuídas uma hora antes dos eventos. Para a ópera, a retirada dos ingressos será online, pelo site do Theatro Municipal, a partir da segunda-feira, 10, limitado a dois ingressos por pessoa.

Para os demais dias, com seis datas entre os dias 16 e 30 de julho, os ingressos para Carmen, de Bizet, podem ser adquiridos pela venda online ou na bilheteria do teatro, com preços que vão de R$ 20 (galeria) até R$ 80 para plateia e camarotes.

A presidente da Fundação Teatro Municipal reforçou que o TMRJ é um patrimônio nacional “e um patrimônio de cada um de nós. Por isso, a gente espera receber todo o nosso público para comemorar mais um ano dedicado à arte, à cultura, com desejo de que venham muitos outros desta forma”.

Após a exibição da Banda dos Fuzileiros Navais, às 9h, haverá no ‘foyer’ (saguão) do teatro, a partir das 10h, apresentação da Camerata Jovem do Rio de Janeiro. No Boulevard da Avenida 13 de maio, às 11h, será a vez da Orquestra Sinfônica Jovem do estado. Entre 12h e 14h, haverá demonstrações do Ballet do Theatro Municipal, no Salão Assyrio, com participação das alunas da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa.

Às 14h, o Quinteto Ciro Pereira fará récita no saguão, no local onde fica o piano que pertenceu à compositora Chiquinha Gonzaga. Às 15h, a Orquestra Sinfônica Jovem Fluminense fará concerto no Boulevard de Portas Abertas. Grandes vozes do Theatro Municipal realizarão recital de canto e piano, às 16h. Às 17h, a escadaria externa do Municipal servirá de palco para a Banda da Guarda Municipal. Dentro da programação, haverá ainda duas turmas de visitas guiadas, às 11h e às 14h.

Carmen

Encerrando a festa com chave de ouro, o público poderá assistir a pré-estreia de Carmen, de Bizet, às 19h, na Grande Sala, com solistas, coro, balé e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal (OSTM). A direção cênica é de Julianna Santos e a direção musical e regência estará a cargo do maestro Felipe Prazeres.

A estreia da ópera está marcada para o domingo (16), às 17h. No dia 19, haverá apresentação exclusiva para escolas, às 14h. Antes de cada récita, haverá uma palestra gratuita. A temporada seguirá até o dia 30 de julho, em dias alternados, totalizando sete récitas.

Carmen estreou na Opéra Comique de Paris, em 1875, e provocou grande escândalo na época. O motivo foi a escolha do tema e, principalmente, o “caráter transgressor da protagonista”. A consagração definitiva se deu naquele mesmo ano, quando a ópera foi apresentada em Viena. Em pouco tempo, a obra de Bizet conquistou o mundo. No Theatro Municipal do Rio, a ópera estreou em 1913 e, desde então, contabiliza quase 100 récitas no equipamento. Baseada em obra homônima do escritor Proper Mérimée, a ópera conta a história da sedutora cigana Carmen, que afasta Don José de sua noiva Micaela, resultando em trágica trama amorosa.

Acompanhe tudo sobre:CulturaArteTeatroMúsicaRio de Janeiro

Mais de Casual

Wine power: o poder dos bares de vinho na educação sobre a bebida

Antonio Forjaz, da Sportingbet, mostra a rotina multiesportiva de um executivo

O Brasil é apaixonado por picapes, e o CEO da Ford América do Sul sabe o motivo

A melhor mesa de restaurante do Rio de Janeiro fica no Copacabana Palace

Mais na Exame