Casual

'Jurassic Park' brasileiro tem 40 dinossauros em tamanho real e experiência imersiva

O Terra dos Dinos ocupa quase 100 mil metros quadrados em uma área de mais de 1,5 milhão de metros quadrados no município de Miguel Pereira, no Rio de Janeiro

Terra dos Dinos: dinossauros ficam no meio da floresta (Divulgação/Divulgação)

Terra dos Dinos: dinossauros ficam no meio da floresta (Divulgação/Divulgação)

Gilson Garrett Jr.
Gilson Garrett Jr.

Repórter de Casual

Publicado em 7 de maio de 2024 às 16h11.

Última atualização em 7 de maio de 2024 às 16h19.

Um dos momentos mais marcantes de todos os filmes da franquia Jurassic Park é quando o tiranossauro aparece imponente. Na história, o tiranossauro é retratado como um anti-herói. Por vezes, destrói tudo, mas também salva a humanidade de enfrentar o mesmo destino dos dinossauros.

Essa dualidade entre o cara vilão e o cara legal é o que talvez faça com que ele seja tão amado por crianças e adultos. O animal pré-histórico é um dos preferidos do empresário Marcio Clare, que decidiu não só fazer uma homenagem ao T-rex mas criar, em 2022, um parque dedicado ao universo dos dinossauros.

O Terra dos Dinos ocupa quase 100 mil metros quadrados em uma área de mais de 1,5 milhão de metros quadrados de floresta. Localizado no município de Miguel Pereira, está a poucos quilômetros da cidade do Rio de Janeiro e cerca de 6 horas de carro de São Paulo

No primeiro ano de abertura, mais de 350 mil pessoas já passaram pelo local e o faturamento já atingiu R$ 25 milhões no último ano. No parque, há 40 dinossauros em tamanho real, divididos entre estáticos e que se mexem (a maior parte é animada), reproduzindo gestos que esses gigantes faziam quando dominavam o solo da Terra há milhares de anos. Os animais ficam espalhados pela trilha que é feita a pé e cheia de surpresas.

Marcio Clare (que tem diversas empresas em outros ramos) conta que decidiu se inspirar no 'jeito Disney' de fazer parques temáticos em que cada detalhe e experiência imersiva contam muito. "Sou fascinado por tudo o que eles fazem", diz.

Para garantir a fidelidade ao ambiente da época, o empresário contratou nomes renomados, incluindo Alexander Kellner, diretor do Museu Nacional e referência em paleontologia no país.

Marcio Trigo, que já dirigiu artisticamente diversas produções da TV Globo, foi o responsável por dar vida ao parque. "Cada dinossauro tem uma história, é um personagem", explica Clare. Já a arquitetura ficou com João Uchoa e Gabriela Brunato. João é quem cria os palcos do Rock in Rio.

Marcio Clare: Terra dos Dinos (Divulgação/Divulgação)

Preço e novas atrações

Mais da metade dos visitantes do parque ainda é do estado do Rio de Janeiro. Mas, aos poucos, Marcio Clare vê cada vez mais turistas de outros estados, principalmente de São Paulo. Para manter o entusiasmo com novidades, o empresário busca inspirações fora do país e pretende trazer novos personagens. "São cerca de R$ 15 milhões para uma nova atração", revela.

Além dos dinossauros, a propriedade conta com tirolesa e trilha suspensa, com valores à parte do ingresso principal que custa R$ 129 a inteira. Moradores do estado do Rio de Janeiro têm 50% de desconto. Há ainda o passe anual (R$ 179) que dá direito a acesso ilimitado ao parque e desconto nas atividades extras.

Acompanhe tudo sobre:Turismodicas-de-viagem

Mais de Casual

Este resort com águas termais no Paraná foca no turismo de luxo e fatura R$ 134 milhões

Triplex de luxo em Balneário Camboriú tem vista cinematográfica e custa R$ 18 milhões; veja fotos

A estratégia (quase) secreta da Grand Cru para fazer o brasileiro beber mais vinho da Borgonha

Conheça o azeite brasileiro eleito o Melhor do Hemisfério Sul em concurso na Itália

Mais na Exame