Casual

Pavê, quindim, bolo de coco: sobremesas com gostinho de antigamente para provar em São Paulo

Bolo gelado de coco, pavê, bolinho de chuva, sundae… saiba onde encontrar esses clássicos açucarados, em versões clássicas ou originais

“É pavê ou ‘pacumê'?” A mais famosa das piadas sem graça, muito comum em reuniões familiares, faz referência ao doce cujo nome vem da palavra francesa pavage, que significa pavimentar. (Rodolfo Regini/Divulgação)

“É pavê ou ‘pacumê'?” A mais famosa das piadas sem graça, muito comum em reuniões familiares, faz referência ao doce cujo nome vem da palavra francesa pavage, que significa pavimentar. (Rodolfo Regini/Divulgação)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 29 de abril de 2024 às 10h37.

Alguns doces fazem parte das memórias da infância, como o clássico pavê dos almoços em família, e as infames piadinhas em torno dele, ou dos bolos gelados de coco, delicadamente embrulhados em papel alumínio e servidos nas festinhas infantis.

Algumas das sobremesas das décadas passadas viraram clássicos atemporais que, em versões tradicionais, moderninhas ou cheias de criatividade, resistem ao tempo em bons endereços da capital, sejam restaurantes, hamburguerias e até mesmo bares.

Saiba onde provar algumas dessas receitas cheias de doçura que, entra década, sai década, seguem como queridinhas dos brasileiros.

Pavê de chocolate

“É pavê ou ‘pacumê'?” A mais famosa das piadas sem graça, muito comum em reuniões familiares, faz referência ao doce cujo nome vem da palavra francesa pavage, que significa pavimentar. Com suas camadas de creme e biscoito, o doce aparece no caderno de receitas do chef Marco Aurélio Sena. Em seu bar Tantin, que tem cardápio cheio de brasilidade, Sena serve a versão do doce de sua família, feita com bolacha maizena e cobertura de chocolate (R$ 24).

Rua dos Pinheiros, 987 - Pinheiros - São Paulo/SP – Fone (11) 3034-3082 | Horário de funcionamento: terça a quinta das 12h às 16h e das 18h às 23h, sexta das 12h às 15h e das 18h às 00h, sábado das 12h às 00h e domingo das 12h às 18h | @tantinbar

Bolo gelado de coco

Hospedaria: bolo de coco. (Mário Rodrigues/Divulgação)

Quem resiste a um bolo de coco gelado, bem molhadinho? O doce, que já foi sucesso das festinhas infantis, hoje é uma das sobremesas de maior sucesso do restaurante Hospedaria, com unidades na Mooca e no Itaim Bibi. Servido no papel alumínio, como manda a tradição, por R$ 22, ele também é vendido inteiro, sob encomenda, ideal para compartilhar junto de um cafezinho.

Rua Clodomiro Amazonas, 216 - Itaim Bibi, São Paulo | Fone: (11) 3168-7291| Horário de funcionamento: segunda das 12h às 15h, terça a quinta das 12h às 15h e 17h às 22h, sexta a sábado das 12h às 22h30 e domingo das 12h às 17h | @hospedariasp

Banana split

A banana split é um presente dos Estados Unidos para o mundo que surgiu nos primeiros anos do século 20 e consiste em uma taça comprida com a banana cortada ao meio sobre a qual são dispostas as bolas de sorvete, além de calda de frutas e chantilly.

Na ativa desde 2002, a padaria Bella Paulista é um dos raros endereços que ainda oferece uma caprichada taça de banana split (R$ 39) com sorvetes feitos na casa.

Rua Haddock Lobo, 354, Cerqueira César | Telefones: (11) 3129-8340 e (11) 3214-3347 | Horário de funcionamento: diariamente, 24h por dia

Arroz doce

ICI Brasserie: riz au lait. (Roberto Seba/Divulgação)

É difícil estabelecer a origem do arroz doce. Árabes, ingleses e até argentinos possuem suas versões. A que se popularizou no Brasil provavelmente deriva de uma receita portuguesa, mas por aqui encontram-se também as de outras origens, como no ICI Brasserie. O Riz au Lait (R$ 36), como o nome sugere, é um arroz doce de ascendência francesa que vem acompanhado de caramelo salgado e pralinè de amêndoas.

Av. Pres. Juscelino Kubitschek 2041 - Vila Olímpia | Horário de funcionamento: segunda a quinta das 11h45 às 15h30 e das 17h30 às 23h, sexta das 11h45 às 23h, sábado das 12h às 23h e domingo das 12h às 22h | @icibrasserie

Bolinho de chuva

Poucos doces carregam tanto o gostinho de casa de vó como o bolinho de chuva. Aquelas bolinhas de massa frita, envoltas em açúcar e canela e servidas junto de doce de leite eram presença obrigatória na mesa do café. Hoje, a receita resiste em casas como a Dolce Madre, misto de café e confeitaria em Perdizes. Servido em porção de 50 gramas (R$ 17), combina com qualquer clima.

R. Caraíbas, 594 – Pompeia. São Paulo. Horário de Funcionamento: Segunda a sexta, das 11h às 19h. Sábado e domingo, das 9h as 19h. Tel.: (11) 99404-0835

Sundae

Não foram os americanos que inventaram o sorvete, mas fizeram maravilhas com ele, e um exemplo é o sundae. A história é que a sobremesa foi criada em um domingo de 1982 no interior de Nova York, nos Estados Unidos, a partir da combinação de sorvete de baunilha e xarope de cereja. A sobremesa, servida em uma bela taça, logo se popularizou nas hamburguerias, inclusive por aqui, e ganhou mais incrementos. Na Lanchonete da Cidade, o sundae para compartilhar (R$ 39) leva sorvete de creme, calda de chocolate e caramelo, chantilly e farofa maltada e telha de chocolate branco tostado.

Rua Coropé, 51 - Pinheiros, São Paulo | Horário de funcionamento: segunda a quinta das 12h às 15h e das 17h à 0h, sexta e sábado das 12h à 1h e domingo das 12h à 0h | @lanchonetedacidade

Sonho

Nouzin: sonho. (Rodolfo Regini/Divulgação)

De fato, hoje não é difícil encontrar o tradicional sonho nas padarias da cidade. Mas há endereços mais sofisticados que ainda preservam a receita desse popular bolinho frito e recheado que teria surgido em tempos de guerra. Conta a história que foi em 1765, quando a antiga Prússia estava sendo invadida, que um padeiro de Berlim o inventou. O doce, então batizado de berliner, ganhou na França uma variação chamada beignet e em Portugal ganhou o nome de bola de berlim. Por aqui virou sonho, que no Nouzin, casa dedicada ao brunch em Pinheiros, tem massa levíssima e recheios como maracujá (R$ 12).

Rua Padre Carvalho, 204 – Pinheiros, São Paulo – Fone: (11) 3816-0210 ou Whatsapp (11) 97504-2201 | Horário de funcionamento: segunda a domingo das 8h às 19h @nouzincafe

Torta de Limão

Açucareiro da Nana: torta clássica de limão. (Rodolfo Regini/Divulgação)

França, Estados Unidos, Inglaterra, Grécia… Não faltam teorias sobre a origem da torta de limão. Por aqui, ela aparece na forma de uma massa delicada, recheada de creme de limão à base de leite condensado e merengue tostadinho na cobertura. Azedinha na medida para nosso clima tropical, ela resiste em alguns endereços da cidade em boas versões, como na confeitaria Açucareiro da Nana da chef Nana Fernandes. Nana oferece a clássica torta com recheio de creme de limão e cobertura de merengue em dois tamanhos: média (atende até oito pessoas) no valor de R$ 155 e a grande para até 12 pessoas, R$ 195.

Tel: (11) 96403-6040. E-mail: contato@acucareirodanana.com.br @acucareirodanana

Rabanada

A rabanada é mais uma das contribuições dos portugueses à nossa confeitaria, apesar de sua criação estar mais ligada aos franceses, que até hoje fazem uma popular versão chamada pain perdu - algo como "pão perdido". Presença obrigatória no Natal brasileiro, o docinho de pão amanhecido e frito fica um tanto esquecido no resto do ano, à exceção de algumas padarias, como a St. Chico. Na padaria artesanal, com três endereços na cidade, rabanada de gostinho caseiro sai por R$24.

Avenida Higienópolis, 467 – Higienópolis, São Paulo – Telefone: (11) 95324-5589 | Horário de funcionamento: segunda a sexta das 7h às 20h, sábado das 7h às 19h e domingo das 7h às 18h | @st.chico

Doce de abóbora

Eze: bonbons à la citrouille. (Rodolfo Regini/Divulgação)

No Èze, restaurante mediterrâneo dos Jardins no qual predomina o sotaque francês, o restaurante propõe entre as sobremesas o Bonbons à la Citrouille (R$ 34). Trata-se de um doce de abóbora recheado com gel de massala chai, cocada de coco queimado, coulis cítrico e suspiro ao toque de chimarrão. Curioso, não?

Alameda Tietê, 513 – Jardins – São Paulo/SP – Fone.: (11) 95141-4136 | Horário de funcionamento: Segunda a quinta, 12h às 15h30 e das 19h às 23h, sexta das 12h às 15h30 e das 19h à 0h, sábado das 12h às 00h e domingo das 12h às 17h | @restaurante.eze

Sacolé (ou chup-chup)

BEC Bar: sacolé de groselha. (Rodolfo Regini/Divulgação)

Sacolé, chup-chup, geladinho, gelinho, flautinha, juju… Cada canto do país tem um nome diferente para esse refresco gelado no saquinho, e não só no Brasil. Alguns países de língua inglesa também têm as suas versões, chamadas de “freezer pops” ou “freezies”. Por aqui, um dos raros endereços que ainda oferecem o doce, ali feito de groselha (R$ 11), é o BEC Bar.

Rua Padre Garcia Velho, 72 - Pinheiros, São Paulo – Telefone (11) 95660-2065 | Horário de funcionamento: quarta a sexta das 18h à 01h, sábado das 12h à 01h, domingo das 12h às 19h | @bec_bar

Quindim

Quindim da Feliciana Pães e Outras Histórias. (Divulgação/Divulgação)

Gema de ovos, coco e açúcar. O quindim é um docinho feito com poucos ingredientes e muita técnica, inspirado em uma receita portuguesa chamada brisa-de-lis. Ainda hoje, o doce é um clássico das padarias de bairro. Na Feliciana Pães e Outras Histórias, o quindim é feito com gemas de ovos caipiras e doçura na medida.

Rua Pedro Cristi, 89 – Pinheiros – São Paulo/SP – Fone (11) 99534-2473 | Horários:Segunda a sábado, das 8h às 18h. Brunch, sábado das 09h30 às 18h | @feliciana.paes

Romeu e Julieta

Muita gente torce o nariz para combinações entre doce e salgado, mas ninguém pode negar que queijo com goiabada é o casamento perfeito. O chamado “Romeu e Julieta”, em referência à obra do escritor inglês William Shakespeare, teria surgido ainda na época dos engenhos, a partir de uma receita portuguesa que usava a marmelada. Tão simples quanto deliciosa, ela até hoje inspira chefs como Diego Gimenez. No Trio Restaurante, que tem cardápio assinado por ele, aparece entre as opções de sobremesa um sablet de goiabada com calda quente de requeijão (R$ 29).

Rua Funchal, 418 (19º andar do e-Tower) - Vila Olímpia, São Paulo/SP – Telefone (11) 91631-1138 | Horário de funcionamento: segunda a sexta das 12h às 15h | @trio.restaurante

Acompanhe tudo sobre:GastronomiaRestaurantesChefsDoces

Mais de Casual

Com 4º título em Roland-Garros, Iga Swiatek chega a R$ 128 milhões em prêmios aos 23 anos

Os 13 melhores espumantes da Argentina, eleitos por um dos maiores guias do mundo

Fogo de Chão expande no Brasil: meta é abrir novas lojas e alcançar US$ 1 bilhão de receita

Em Barcelona: conheça o melhor restaurante do mundo e saiba quanto custa o menu

Mais na Exame