Casual

Pink oferece pagar multas da equipe norueguesa que se recusou usar biquíni

Pink, vencedora de três prêmios Grammy, declarou no Twitter que se oferecia para arcar com as multas, criticou a organização e incentivou as atletas a seguir vestindo o que fosse mais cômodo para elas

Times de handebol de praia da Noruega: diferença nos uniformes gerou críticas das jogadoras  (Federação Norueguesa de Handebol/Reprodução)

Times de handebol de praia da Noruega: diferença nos uniformes gerou críticas das jogadoras (Federação Norueguesa de Handebol/Reprodução)

A

AFP

Publicado em 27 de julho de 2021 às 11h13.

Última atualização em 27 de julho de 2021 às 11h55.

A estrela americana do pop Pink ofereceu pagar as multas "sexistas" impostas à equipe feminina de handebol de praia da Noruega, após as atletas se recusarem a usar biquínis durante uma partida válida pelo campeonato europeu.

A Federação Europeia de Handebol (EHF, na sigla em inglês) ordenou que as jogadoras paguassem 1.500 euros por usar bermudas ao invés do traje de banho previsto no regulamento durante a partida pela medalha de bronze contra a Espanha em Varna, na Bulgária.

Pink, vencedora de três prêmios Grammy, declarou no Twitter que se oferecia para arcar com as multas, criticou a organização e incentivou as atletas a seguir vestindo o que fosse mais cômodo para elas.

"Estou muito orgulhosa da equipe feminina de handebol da Noruega por protestar contra as muito sexistas regras sobre seu "uniforme'", tuitou a cantora de "Get the Party Started".

"A Federação Europeia de Handebol deveria ser multada por sexismo. Muito bem, garotas. É com grande prazer que eu pagarei as multas. Continuem assim".

Dirigentes noruegueses do esporte já haviam manifestado decepção diante da medida.

"Em 2021, isso não deveria ser um problema", declarou Eirik Sordahl, presidente da Federação Norueguesa de Vôlei.

A vestimenta tem sido há muito tempo um tópico de discórdia nos esportes de praia e algumas jogadoras consideram que a parte inferior do biquíni é degradante ou pouco prática.

A equipe norueguesa agradeceu aos fãs nas redes sociais pelo apoio recebido e contra a multa imposta pela EHF.

A organização -reconhecendo ter causado polêmica pela decisão- afirmou que doou o valor da multa "a uma fundação internacional esportiva que apoia a igualdade para as mulheres e crianças no esporte".

As regras da Federação Internacional de Handebol estabelecem que "as atletas devem usar biquínis" que devem ter um "ajuste justo", ser "cortados em um ângulo em direção ao topo da perna" e ter uma largura lateral não superior a 10 centímetros.

Os homens jogam de bermuda. "É completamente ridículo" tuitou o ministro norueguês de Cultura e Esporte, Abid Raja.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Acompanhe tudo sobre:EsportesMachismoNoruega

Mais de Casual

'Anora', de Sean Baker recebe a Palma de Ouro em Cannes; veja a lista de vencedores

Vídeo de americana viraliza no TikTok e convida a passeio pelo Rio de Machado de Assis

Como é e quanto custa viajar de jato particular para 5 destinos entre os mais incríveis do mundo

Grande Prêmio do luxo: como Mônaco enriquece a imagem da Fórmula 1

Mais na Exame