Casual

Mostra de David Lynch é o destaque da abertura do Salão do Móvel em Milão

Assim como em seus filmes, o subconsciente, é o material mais significativo. A linguagem cenográfica do cinema e do teatro toma conta também de todos os espaços

"Thinking Room”: criada pelo diretor de cinema David Lynch (Divulgação/Divulgação)

"Thinking Room”: criada pelo diretor de cinema David Lynch (Divulgação/Divulgação)

Camila Lima
Camila Lima

Jornalista

Publicado em 17 de abril de 2024 às 10h07.

Última atualização em 17 de abril de 2024 às 10h10.

DE MILÃO - As filas eram longuíssimas, assim como as cortinas de veludo sangue de mais de cinco metros que cercavam as salas da instalação “Thinking Room”, criada pelo diretor de cinema David Lynch e principal experiência desta 62ª edição do Salão Internacional do Móvel, que começou nesta terça-feira, 16, em Milão, Itália.

A mostra espécie de espinha dorsal de todo evento, que acontece até o dia 21 deste mês tem como intenção, por meio de salas idênticas e imaginadas pelo cineasta, evocar a ideia de que é preciso, antes de mergulhar na exposição, apreciar momentos de silêncio e reflexão. E, assim, se conectar com o espaço, tema central de todo Salone.

Assim como em seus filmes, o subconsciente é o material mais significativo. A linguagem cenográfica do cinema e do teatro toma conta também de todos os espaços. Seja pelo aspecto relativamente vazio das salas, assim como pelas lindas instalações. Destaque para a grande poltrona central - equipada com ferramentas para escrever, desenhar e pintar, conectadas ao teto.

"Thinking Room”: criada pelo diretor de cinema David Lynch. (Divulgação/Divulgação)

Libertar o coração

A exposição, que tem curadoria de Antonio Monda, conta com ainda com espaços tomados por azul, imagens perturbadoras ou de objetos que induzem à reflexão (como um espelho) ou a ideia do passar do tempo (como um relógio).

A ideia, segundo Lynch, é acima de tudo libertar o coração, a mente e deixar de lado opiniões, suposições e preconceitos. Dessa maneira, estaremos prontos para mergulhar em espaços que propõem novas possibilidades, pensamentos, percepções e sensações.

Um convite a se conectar com o vazio antes de entrar na multidão, burburinho e na infinidade de ambientes apresentados numa feira que atrai a cada ano mais de 300 mil pessoas vindas de mais 180 países.

Acompanhe tudo sobre:ArquiteturaDesignMilão

Mais de Casual

Catarina Aviation Show vira queridinho de marcas da aviação, de carro e recebe até barcos

Relógio ou lanterna? Panerai apresenta o revolucionário Submersible Elux LAB-ID

Festival de Tapas: 25 restaurantes participam do evento em São Paulo

Os 5 melhores filmes e séries para maratonar no fim de semana

Mais na Exame