Casual
Acompanhe:

Diversidade e sustentabilidade no empreendedorismo de sucesso

Existem dois compromissos essenciais para que tenham mais chances de sobreviver e de fato crescer: a diversidade e a sustentabilidade

De acordo com a pesquisa “The Top 12 Reasons Why Startups Fail”, realizada pela CB Insights, somente 10% das startups sobrevivem, enquanto 70% deixam de existir após dois e cinco anos. (Getty Images/Getty Images)

De acordo com a pesquisa “The Top 12 Reasons Why Startups Fail”, realizada pela CB Insights, somente 10% das startups sobrevivem, enquanto 70% deixam de existir após dois e cinco anos. (Getty Images/Getty Images)

G
Gustavo Caetano*

Publicado em 6 de dezembro de 2022, 11h02.

Muito se engana quem acha que empreender se trata somente de ter uma boa ideia, buscar investidores que acreditem nela e lançá-la no mercado para que se alcance o tão desejado sucesso – isso também faz parte, é claro, mas é apenas uma fração de todo o processo que envolve o corajoso ato de empreender.

Pode parecer controverso, mas essa é a fase mais “fácil” do negócio, justamente porque já existe um roteiro com todos os passos que precisam ser seguidos na criação de uma empresa ou startup. Nesse começo, os empreendedores já sabem que o mais importante é estruturar o produto ou serviço, apresentar para prováveis apoiadores ou organizações que estejam interessadas em trazer inovação para dentro de casa, e colocar as engrenagens para rodar.

Porém, o que poucos comentam é sobre as etapas seguintes, que acredito serem as mais difíceis e decisivas para a sobrevivência ou não do negócio: garantir que tudo está funcionando como o imaginado, contribuindo para solucionar dores do mercado e dos consumidores, e garantir o lucro ao final desse processo.

É nesses momentos que muitas startups acabam falindo, e passam a fazer parte da longa lista que compõe o “vale da morte”. De acordo com a pesquisa “The Top 12 Reasons Why Startups Fail”, realizada pela CB Insights, somente 10% das startups sobrevivem, enquanto 70% deixam de existir após dois e cinco anos.

Ao longo de 2022 vimos ainda diversos unicórnios, como Ebanx, Olist, Favo, QuintoAndar e Vtex, protagonizarem demissões em massa, o que deixa o mercado preocupado, vulnerável e cético com relação ao potencial das startups.

Porém, para que os empreendedores consigam evitar cenários como esses – ou ao menos passar por esse período turbulento de uma forma mais tranquila – precisam entender que existem dois compromissos essenciais para que tenham mais chances de sobreviver e de fato crescer: a diversidade e a sustentabilidade.

Já não é mais possível que um negócio dure e prospere, tendo uma jornada equilibrada, sem se atentar a esses pontos e investir fortemente neles. Apenas com a criação de uma equipe diversa, que conte com pessoas com diferentes conhecimentos, experiências, competências e bagagens é possível traçar um caminho positivo, que esteja preparado para as situações difíceis e inesperadas, assim como também esteja alinhado com as demandas e desejos de consumo da sociedade.

Segundo o estudo "How Diversity Can Drive Innovation” da Harvard Business Review (HBR), times diversos com voz ativa fazem com que as empresas se tornem cerca de 3,5 vezes mais inovadoras. Já o relatório “Diversidade, Equidade e Inclusão (DE&I) nas Organizações 2022” da Delloitte, companhia de consultoria e auditoria, mostra que 94% das corporações enxergam benefícios nos negócios ligados aos esforços focados em diversidade, 94% afirmam que isso contribui para inovação, 91% que ampliam a retenção de funcionários e 90% que isso resulta em melhora na qualidade do trabalho.

Além de investir nisso, é importante também adotar ações com caráter social que estimulem a formação de um ambiente cada vez mais acolhedor para as diferenças e que seja propício à geração de ideias disruptivas e inovadoras.

Quando esse comprometimento com a diversidade vem acompanhado de políticas e ações com foco em sustentabilidade - o que envolve investimento em novas tecnologias, cultura organizacional e educação corporativa - é que a startup pode ter certeza de que está no caminho certo para o sucesso e dificilmente será derrubada pelas adversidades trazidas pelo mercado, que estão presentes em toda e qualquer jornada de empreendedorismo. Pense nisso!

*Gustavo Caetano é fundador da Sambatech e Samba Digital

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.