Com roupas, acessórios e gadgets, mercado de luxo pet cresce no Brasil

Com alta na tendência de lançamentos para pets, marcas como Moschino, Louis Vuitton, Zara e Tok&Stok ampliam seus portfólios para o público de quatro patas
 (Zara/Reprodução)
(Zara/Reprodução)
Por Julia StorchPublicado em 18/05/2022 11:41 | Última atualização em 25/05/2022 09:29Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Moschino, Louis Vuitton e Zara são algumas das marcas que para além do guarda-roupa, também lançam itens para pets com roupas, pochetes, coleiras e bolsas de viagem. Com alta na tendência de lançamentos para pets, marcas nacionais, como a Tok&Stok também ampliam seus portfólios para o público de quatro patas.

Considerados membros das famílias, os pets ganharam espaços dentro das casas. Dentre as tendências detectadas pelo Pinterest no Brasil, um dos segmentos de decoração que está crescendo neste ano é a arquitetura para pets. Segundo a rede social, buscas como "Casa gatificada" e "Design de casa para gatos" cresceram quatro vezes, "Quarto de luxo para gatos", cresceu três vezes e "Quarto de luxo para cachorros" aumentou em 115% neste ano.

Com isso, objetos como camas, comedouros e brinquedos ganharam roupagens que ornam com os ambientes. Na Tok&Stok, por exemplo, há coleções para os animais com os mesmos acabamentos, materiais e cores dos itens de decoração para a casa.

No ano passado, o mercado para pets nacional registrou um crescimento de 27% no faturamento, em comparação ao ano anterior, e fechou o ano com um total de 51,7 bilhões de reais segundo dados do Instituto Pet Brasil divulgados em março.

Já na moda, a marca brasileira de vestidos para noivas Atelieria Bridal & Wedding, há pouco mais de um ano decidiu investir em acessórios para pets, que costumam participar das cerimônias.

As irmãs e fundadoras da marca, as designers de moda Karen e Xu Tognato, comentam que é bem comum a entrada dos mascotes no altar. “Eles são tratados como membros da família, praticamente filhos de quatro patas. Então, a pedido de uma noiva, customizamos à mão uma coleira de couro off-white com flores de seda pura e rendas bordadas combinando com o vestido”, comentam as estilistas.

Cada vez mais os animais também são escolhidos para levarem as alianças até o altar. “Os acessórios e os trajes de pets são feitos sob medida, assim como os vestidos das noivas. Assim conseguimos adequar o perfil da noiva com o acessório do pet e também com o vestido do grande dia, como cores, temática ou diferentes costuras”, afirmam as irmãs.

Acessórios para pets personalizados para casamentos. (San Costa e Julia Costa/Estúdio Reversa/Divulgação)

Na espanhola Zara, casacos impermeáveis e acolchoados e pochetes são alguns dos itens disponíveis para os animais de estimação e que ornam com as roupas dos donos. Os preços são parecidos, enquanto para os pets um casaco custa 229 reais, para os humanos a mesma peça custa a partir de 339 reais.

Porém, é possível desembolsar ainda mais em acessórios para os pets. Dentre os itens de grifes como Louis Vuitton, há uma coleira de couro com o logo da marca por 1.760 reais e uma bolsa para transporte de cachorro por 19.300 reais.

No final do ano passado, a Moschino também apresentou sua primeira linha para pets, com 14 roupas incluindo jaqueta de couro, por 605 dólares, moletons por 165 dólares e coleiras a partir de 260 dólares.

Além das roupas e acessórios para casa, itens tecnológicos para os animais também estão em alta no mercado. Empresas como a Sure PetCare desenvolvem gadgets para entender o comportamento dos pets, como o Animo, um monitor de comportamento e rastreador de atividades vitalício para cães. O dispositivo, ao ser aplicado na coleira do animal, analisa os dados de movimento do cão 24 horas por dia, com o intuito de fornecer informações personalizadas como queima calórica, qualidade do sono, aumento de latidos e coceiras.

Outro item da marca é o SureFeed Connect, um comedouro com balanças integradas que armazenam dados para auxiliar no monitoramento de peso.

Se engana quem acha que as gerações millennial e Z estão entre as que mais buscam objetos para os animais de estimação, pois são os baby boomers, com idades 57 e 75 anos que mais consomem os produtos.