Casual

6 harmonizações de vinhos e pratos para o Dia dos Namorados

A data mais romântica do ano está se aproximando e o vinho é a escolha ideal para uma noite intimista e aconchegante

 (LumiNola/Getty Images)

(LumiNola/Getty Images)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 10 de junho de 2024 às 07h57.

Última atualização em 10 de junho de 2024 às 09h51.

Tudo sobredia-dos-namorados
Saiba mais

A data mais romântica do ano está se aproximando e o vinho é a escolha ideal para uma noite intimista e aconchegante. Com as temperaturas mais baixas deste final de outono, o cardápio dos almoços e jantares são tomados por opções como fondue, massas com molhos densos e assados. Para que a sintonia entre o casal, a comida e o vinho sejam perfeitas neste Dia dos Namorados, confira dicas da sommelière Keli Bergamo, embaixadora e sales manager da Viña Morandé.

Spaghetti Al Limone e Sauvignon Blanc

Uma receita com toque cítrico pede um vinho com notas e frescor equivalentes. Assim é o Morandé Terrarum Single Estate Sauvignon Blanc (R$ 119,90), do Vale de Casablanca, que possui aromas de frutas cítricas e nuances de ervas frescas, como verbena e capim-limão. Seu paladar é suculento, intensamente frutado e mineral, com bom volume e final longo.

Fondue de Queijos e Chardonnay ou Late Harvest

Este prato suíço com blend de queijos harmoniza perfeitamente com um chardonnay com breve passagem por barricas de carvalho, que lhe dá aromas amanteigados e mais corpo, mas que mantenha frescor para se contrapor à gordura do prato. Também do Vale de Casablanca, o Morandé Terrarum Selected Blocks Chardonnay (R$ 219,90) é um branco de grande frescor e volume, untuoso, delicado, com um delicioso equilíbrio entre acidez e fruta.

Para surpreender numa harmonização por contraste, escolha o Morandé Late Harvest (R$ 79,90): um vinho doce envolvente e complexo com aromas de mel, passas brancas, damasco, melão, jasmim e flor de laranjeira; que apresenta no paladar um perfeito equilíbrio entre doçura e acidez, com bastante densidade e persistência.

Risoto Funghi com País

Um prato vegano com bastante untuosidade e de sabores terrosos pode tornar-se ainda mais saboroso quando harmonizado com vinhos de perfil similar, mas com fruta destacada para equilibrar o umami dos cogumelos. É o caso do Morandé Terrarum Reserva País (R$ 79,90), feito com a casta País, uma das primeiras a chegarem às Américas. No Vale do Maule, os vinhedos produzem este tinto com notas de frutas vermelhas, nuances terrosas e de especiarias doces. No paladar é intensamente fresco e frutado, com uma estrutura macia e corpo médio.

Arroz de Polvo e Pinot Noir

O preparo tem um sabor intenso, mas como os frutos do mar não costumam se dar bem com taninos, é preciso ser mais cuidadoso na escolha do vinho. A harmonização ideal é um bom varietal de Pinot Noir, como o Morandé Terrarum Selected Blocks Pinot Noir (R$ 219,90). Elaborado no Vale de Casablanca, é intenso, muito frutado, floral e levemente picante. Em boca apresenta-se encorpado, elegante, complexo e persistente.

Risoto de Parmesão com Filé Mignon e Cabernet Sauvignon

Também presente em muitos menus românticos, essa combinação entre queijo curado e carne vermelha harmoniza com um vinho tinto de mais estrutura. O Morandé Terrarum Single Estate Cabernet Sauvignon (R$ 119,10) nasce em setores de alta qualidade do Vale do Maipo, considerada a melhor região chilena para produção desta casta. Suas notas de fruta vermelha, tabaco e chocolate amargo, junto aos seus taninos sedosos e envolventes, vão combinar muito bem com uma proteína de baixa gordura e maciez como o filé mignon; e acompanhar a cremosidade e intensidade do risotto de parmesão.

Vinhos da Vinã Morandé estão disponíveis no e-commerce da setwines.com.br.

Acompanhe tudo sobre:BebidasVinhosdia-dos-namorados

Mais de Casual

Para além do verão: 5 vantagens para ter um barco de lazer

BYD investirá 100 bilhões de yuans em pesquisa de direção inteligente, diz presidente da companhia

Aos 21 anos, Carlos Alcaraz chega a R$ 122 milhões em premiações após conquista de Roland Garros

Em jogo de mais de 4 horas de duração, Alcaraz derrota Zverev e é campeão de Roland Garros

Mais na Exame