Carreira

Desenvolvimento de lideranças é o maior desafio para os profissionais de RH

Pesquisa da ABRH mapeou o perfil dos profissionais de Recursos Humanos no Brasil e apontou que, além de mais jovem, a área de gestão de pessoas também está com orçamento menor

Liderança: desenvolvimento de líderes é o principal desafio para RH's (Richard Drury/Getty Images)

Liderança: desenvolvimento de líderes é o principal desafio para RH's (Richard Drury/Getty Images)

Luciana Lima
Luciana Lima

Repórter de Carreira

Publicado em 16 de fevereiro de 2023 às 16h12.

Última atualização em 15 de maio de 2023 às 16h54.

Em meio ao trabalho híbrido e o dilema de criar conexões entre os funcionários que atuam remotamente, o maior desafio para os profissionais de Recursos Humanos é desenvolvimento de liderança e cultura organizacional.

Pelo menos é isso que aponta a pesquisa O Cenário do RH no Brasil, realizada pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) e a HRTech Umanni, que ouviu 901 profissionais de gestão de pessoas no ano passado.

Segundo a pesquisa, desenvolvimento de liderança foi apontado pela maioria dos RHs como o principal desafio (58,7%), seguido por cultura organizacional (51,7%), automação dos processos de RH (44,5%)e desenvolvimento de pessoas (33,4%).

"Como todos os funcionários não estão no mesmo ambiente, novos rituais de trabalho e organização tiveram que ser criados” escreveu Eliane Aere, diretora da ABRH Brasil.

Curiosamente, mesmo após quase três anos de pandemia, a redução de custos de saúde foi um dos desafios menos citados pelos profissionais, apenas 2,88%.

Mais jovens e com orçamentos menor

A pesquisa também apontou que a geração Y passou a dominar os profissionais de Recursos Humanos e 41% dos respondentes possuem entre 31 e 40 anos, outros 26,2% têm idades entre 41 e 50 anos, a faixa de 51 e 60 anos corresponde a 2,7% e somente 4,6% tem mais de 60 anos.

Outra descoberta do estudo, que levou em consideração o cenário das empresas em 2021, foi o fato de os RH's terem de lidar com menos recursos. Isso porque, de modo geral, o orçamento das empresas aumentou 42,5%. Já no setor de RH, apenas 35,4% dos departamentos tiveram aumento de orçamento.

"Ou seja, o desafio do RH é ainda maior quando comparado com o da empresa de uma forma geral. A alternativa aqui, com certeza, passa por automação e melhoria de processos", declarou Eliane.

Diversidade e inclusão está na agenda das empresas

A estudo da ABRH também entendeu práticas e iniciativas das empresas em que os RH's atuam. Quando o tema é diversidade e inclusão, por exemplo, 60,5% das companhias desenvolvem ações na temática.

Destas, destacam-se desenvolvimento de lideranças (61,1%), equidade salarial entre todos os profissionais (46,8%), equilíbrio de gênero no quadro de profissionais (43,3%) e preenchimento de cotas legais (36,1%).

Mesmo assim, apenas 30,3% dos entrevistados responderam que as empresas conseguem cumprir totalmente a cota de contratação para pessoas com deficiência, o que mostra que ainda há desafios em relação ao assunto.

Rotatividade das empresas aumentou em 2021

Diante de movimentos como a Grande Demissão, a pesquisa da ABRH também indicou que houve um aumento na rotatividade dos funcionários.

De modo geral, o turnover que era de 0% a 5% em 2018, aumentou consideravelmente na pesquisa atual, ficando entre 0% e 10% em empresas até 5 mil funcionários.

Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.

Acompanhe tudo sobre:Gestão de pessoasRecursos humanos (RH)Líderes Extraordinários

Mais de Carreira

Toda empresa tem employer branding?

BRF abre mais de 2 mil vagas de emprego em 14 estados do Brasil, veja os requisitos

As lições de carreira da ex-jogadora Hortência para profissionais de RH

Mais de 5 milhões de jovens não estudam e não trabalham no Brasil, diz Ministério do Trabalho

Mais na Exame