Como preparar seu currículo para trabalhar de qualquer lugar do mundo

Na hora de atualizar o currículo e de planejar os próximos passos na carreira, o profissional agora precisa considerar o modelo de trabalho das vagas

Com a tendência do trabalho híbrido ou remoto, diversas empresas começam a derrubar uma barreira antiga de contratação: o endereço dos candidatos. Afinal, se o trabalho pode ser executado sem ir ao escritório, os funcionários antigos e em potencial podem estar em qualquer lugar.

E o trabalhador brasileiro já sonha com essa realidade: 28% dos entrevistados em pesquisa da Ticket pretendem mudar de cidade caso migrem para um sistema de home office. E, de acordo com dados da Salesforce, 52% dos profissionais mudariam de emprego para trabalhar remotamente.

Em pesquisa da Workana, plataforma de trabalho freelancer, 16% dos gestores disseram estar prontos para contratar talentos de outras cidades e até mesmo de outros países.

Desde março de 2020, o número de vagas que oferecem a possibilidade de trabalhar de forma totalmente remota subiu 215%, de acordo com o site de empregos Indeed. O interesse está aí: as empresas estão mais abertas para o home office e os funcionários estão interessados.

Então como conseguir uma vaga para trabalhar de qualquer lugar? Especialistas recomendam fazer algumas adaptações no currículo e garantir que você possui algumas habilidades valiosas nele. Confira as dicas:

Mudança de mentalidade

“Experiência é experiência, trabalhar no escritório ou remoto não é tão diferente. A mudança é na cabeça, da empresa e do funcionário. Entender que o ambiente muda, mas o trabalho é o mesmo, deixa a adaptação mais fácil”, comenta Daniel Schwebel, diretor da Workana no Brasil.

Assim, é importante que a pessoa procure por uma empresa com essa mentalidade, e que também entenda que todos os aspectos do trabalho serão iguais. E isso será importante de demonstrar aos recrutadores. O executivo acredita que vale sinalizar no currículo que você está aberto para oportunidades de trabalho remoto.

Mais línguas, mais oportunidades?

“O domínio de pelo menos dois idiomas, incluindo o inglês, é indiscutível. As reuniões em grupos de diferentes países tornaram-se rotineiras. Antigamente, buscávamos emprego no bairro onde morávamos. Agora o mundo ficou verdadeiramente sem fronteiras. Ampliar a bagagem cultural é fundamental para justamente saber se relacionar profissionalmente com pessoas imersas em outros costumes”, fala Leonardo Freitas, presidente da HAYMAN-WOODWARD.

Isis Borge, diretora do Talenses Group, comenta que, em 10 anos atuando como headhunter, pode contar nos dedos casos de transferências internacionais em que o candidato não dominava o idioma do país ou pelo menos o inglês.

“Alguns países são mais flexíveis que outros, a Alemanha por exemplo aceita contratar profissionais que não falem alemão, mas que sejam fluentes em inglês. E as empresas pagam aulas intensivas de alemão para esse profissional. Já a França é mais fechada e costuma aceitar com mais facilidade apenas profissionais que dominem o francês”, fala ela.

Para brasileiros que só falem português, a diretora acredita que as chances são maiores para vagas em Portugal ou em países africanos como Angola e Moçambique.

Hora de traduzir o CV

Uma versão do currículo? Esqueça. O CEO da HAYMAN-WOODWARD avisa que ter um currículo em outros idiomas é indispensável.

“Ao buscar vagas internacionais, o candidato deve ter em mente que o currículo em diferentes idiomas é imprescindível para que o recrutador e a empresa possam saber de forma precisa quais são as habilidades e qualidades de cada candidato. A adaptabilidade e pluralidade no desempenho das funções são relevantes numa contratação de sucesso”, comenta ele.

A presença online também será valiosa, o que torna o Linkedin uma das ferramentas da carreira mais digital. Assim, os profissionais que quiserem se destacar em vagas internacionais podem fazer uma versão em inglês do perfil dessa rede.

Aprenda com os freelancers

Você pode nunca ter imaginado a vida de freelancer como uma opção na sua carreira, mas esses profissionais podem te ensinar muito sobre o futuro do trabalho, em especial sobre o trabalho de qualquer lugar.

“Ter experiência como freelancer virou vantagem competitiva. É apenas uma questão de aprendizado, claro, mas esse profissional está alguns passos à frente. Essa pessoa sabe se adaptar e entende melhor o formato remoto ou híbrido de serviço”, comenta o diretor da Workana.

Esses profissionais também se destacam por sua organização e planejamento, o que é muito necessário no home office e se torna essencial para trabalhar com outros países, até pela diferença de fuso horário.

Então: já fez algum “job”? Não esconda do currículo para vagas remotas.

Cargos temporários

Uma alternativa no mercado de trabalho hoje é buscar por vagas temporárias e indicar no currículo que está aberto para posições desse tipo. É o que defende Fernando Pedro, Diretor Geral da Assigna, empresa do Talenses Group especializada em Staff Loan.

“O que pode ser feito é customizar o currículo para o tipo de projeto que se está pleiteando. Por exemplo um projeto de reconciliação fiscal, citar nas passagens onde o profissional teve essa experiência. Tente ser objetivo na quantidade de informações pessoais, o consultor de Recursos Humanos tem pouco tempo para avaliar o seu currículo, então, é importante que o consultor de RH tenha facilidade na avaliação do seu currículo”, explica ele.

Plano de carreira internacional

Como para qualquer movimentação de carreira, é preciso ter um plano. Para o diretor geral da Assigna, é importante estabelecer seus objetivos profissionais e os passos que precisa tomar para tentar uma vaga no exterior. “Elaborar uma lista vai ajudar você a entender o que você está buscando em um trabalho no exterior”, explica ele.

O especialista recomenda fazer uma boa pesquisa sobre benefício e salários e quais são os requisitos das vagas no país desejado.

Habilidades especiais?

Cada parte do currículo serve para apresentar uma habilidade ou experiência que é desejável para resolver um problema do empregador.

“Geralmente o currículo vai contar uma história de todos os aprendizados e habilidades técnicas que foram sendo adquiridas ao longo do tempo e o quanto a pessoa conseguiu ir se destacando nas passagens profissionais anteriores. Ele precisa chamar a atenção do recrutador para que o candidato tenha a oportunidade de se apresentar e contar a sua história na entrevista”, conta a diretora do Talenses Group.

Pensando assim, qual é a combinação que destaca o profissional competindo por uma vaga remota? Para o CEO da HAYMAN-WOODWARD, vale mostrar que, ao trabalhar em casa, a pessoa demonstrou engajamento e produtividade. E uma característica será essencial para demonstrar ao recrutador: “A habilidade básica exigida pelas ditas empresas modernas é a resiliência para as transformações”.

Assista também: “Examinando – Como surgiu e para o que serve a CLT”

E confira seis passos fundamentais para organizar seu currículo:

1. Dados Pessoais

Nome completo
E-mail
Telefone de contato
Endereço do seu perfil em redes profissionais, como o LinkedIn (se tiver). Evite incluir perfil de redes sociais pessoais.
Cidade onde mora
Idade ou data de nascimento (opcional)

2. Objetivo

Colocar o cargo e área que pretende se candidatar. Preste atenção nesta informação, pois o objetivo deve estar condizente com a vaga que está concorrendo. O ideal é colocar apenas um objetivo, caso contrário, o consultor de RH pode entender que você não sabe o que quer.

  • Exemplos de Objetivo são: Analista Contábil | Analista Jurídico | Analista Fiscal

3. Experiência Profissional

Certifique-se de inserir o nome das empresas, cargo e período em que trabalhou. Caso opte por colocar as responsabilidades em cada experiência seja objetivo e sucinto. Coloque as experiências da mais recente para as mais antigas.

4. Formação Acadêmica

Informe o nome da Instituição de Ensino, curso, data de início e término

5.Idiomas

Informar o nível de cada idioma, lembre-se que se for necessário para o cargo, você será testado e deverá comprovar o nível declarado.

6. Cursos extras curriculares

Importante informar também os cursos extras e algumas referências profissionais.

 

 

 

 

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais