Um conteúdo Bússola

Natalia Martins: Você conhece os arquétipos de marca?

Saiba como identificar a melhor personalidade para o seu branding

Os arquétipos ajudar a criar uma conexão emocional com o público (./Thinkstock)

Os arquétipos ajudar a criar uma conexão emocional com o público (./Thinkstock)

Natalia Beauty
Natalia Beauty

Colunista Bússola

Publicado em 12 de junho de 2023 às 15h30.

Última atualização em 13 de outubro de 2023 às 20h35.

Uma das ferramentas utilizadas no personal branding é a identificação dos arquétipos, modelos universais de comportamento humano que representam diferentes personalidades.

Ao identificar qual deles melhor representa a identidade e característica da sua marca, é possível criar uma maior conexão emocional com o público e tornar o branding forte e consistente. E essa é uma estratégia poderosa para a diferenciação em um mercado competitivo.

A escolha dos arquétipos deve ser feita de forma estratégica, levando em consideração as características, personalidade e valores da marca pessoal – que é você.

Dessa forma, também conseguimos chegar a um fator determinante na escolha da imagem, tom de voz e mensagem que será transmitida a partir dessa identidade.

Quais os principais benefícios de um arquétipo de marca bem definido?

Gerald Zaltman, professor da Harvard Business School, diz em seu livro How Customers Think: Essential Insights into the Mind of the Market, que 95% de nossa tomada de decisão de compra ocorre na mente subconsciente.

Ou seja, projetar uma personalidade de marca baseada em um arquétipo nos conecta inconscientemente ao nosso público-alvo. Marcas que possuem uma forte identidade costumam estabelecer uma conexão emocional com os seus clientes, e isso as coloca em uma vantagem significativa em relação à concorrência.

Projetar uma personalidade arquetípica viabiliza a conexão e o engajamento com o público - o que nos leva a um alto potencial de conversões em vendas. Os consumidores buscam marcas com as quais possam alinhar os seus valores.

Existem diversos arquétipos que podem ser utilizados no Personal Branding, cada um deles representa uma personalidade diferente, e por isso é importante escolher aquele que melhor representa a sua marca pessoal. Neste caso, não há restrições para escolher mais de um para traduzir a sua personalidade. Mas, busque ser objetivo, assim há uma maior chance de conversão.

Seguem abaixo algumas características de arquétipos com exemplos de marca:

Inocente (Dove, Coca-Cola, Neve)

Este arquétipo tem o objetivo de ser feliz. É puro, jovem, otimista, romântico e leal. É ideal para empresas que almejam ter valores fortes, e que desejam ser vistas como confiáveis e honestas.

A Pessoa Comum (Leroy Merlin, eBay, Dpaschoal)

Deseja se conectar com os outros, é pé no chão, solidário, fiel e amigável. Ideal para quem busca virtudes sólidas e sentimento de pertencimento.

O Herói (Nike, BMW, Duracell)

Seu objetivo é ajudar a melhorar o mundo. É corajoso, ousado, confiante e forte. Escolha perfeita para quem busca deixar uma marca positiva no mundo, resolver problemas ou ativar/inspirar outros a fazê-lo.

O Fora da Lei (Harley Davidson, Apple, Red Bull)

É caracterizado por ser rebelde, inquieto e pronto para desafiar tudo o que é considerado convencional. Esse arquétipo representa um profundo incômodo em relação a processos enraizados e burocracias. Ao utilizá-lo, você será impulsionado a quebrar barreiras e revolucionar o que está ao seu alcance. Escolha ideal para aqueles que desejam trabalhar com uma abordagem disruptiva, buscando soluções inovadoras.

O Explorador (Jeep, The North Face, Amazon)

Visa encontrar a realização por meio de descobertas e novas experiências. É aventureiro, ambicioso, independente e pioneiro. Ideal para quem busca um toque emocionante, arriscado e autêntico.

O Criador (Lego, Faber Castell, YouTube)

Almeja criar algo com significado e com valor duradouro. É criativo, artístico, inventivo, empreendedor e não-conformista. É uma escolha para quem deseja ajudar clientes a expressarem a sua imaginação, buscando soluções criativas e inovadoras. Boa opção para quem trabalha com marketing digital.

O Governante (Microsoft, Rolex, Mercedes-Benz)

Quer criar ordem a partir do caos. Tem espírito de líder, é responsável, organizado e administrador. O tipo de escolha para quem quer ajudar as pessoas a se tornarem mais organizadas, com mais estabilidade e segurança em um mundo caótico.

O Mágico (Tesla, TED Talks, e National Geographic)

Torna os sonhos em realidade. Visionário, carismático, idealista e espiritual. Ideal para ajudar as pessoas a transformar seu mundo, inspirar mudanças e expandir a consciência.

O Amante (Victoria's Secret, Lindt, Marie Claire, Chandon)

Cria intimidade e inspira amor. É apaixonado, sensual, íntimo, romântico e afetuoso. Para quem busca construir relacionamentos e ajudar as pessoas a se sentirem apreciadas, pertencentes e conectadas.

O Cuidador (Knorr, Johnson & Johnson, Omo)

Cuida e protege os outros. É carinhoso, maternal, amoroso, altruísta e compassivo. Opção para quem almeja ajudar as pessoas a cuidar de si mesmas.

O Comediante (Netflix, Ben & Jerry's, Doritos)

Leva alegria ao mundo. É divertido, tem senso de humor, despreocupado e irreverente. Busca fazer com que as pessoas se divirtam e desfrutem do que estão fazendo.

O Sábio (BBC, Google, Philips)

Ajuda o mundo a obter sabedoria e percepção. É uma fonte confiável de informação, analítico e mentor. Tipo de arquétipo que através da marca pode auxiliar as pessoas a compreender melhor o mundo, fornecendo informações práticas e reflexivas. Ótima opção para psicólogos.

Ficando acima da média

Para se destacar no mercado e ir além da competição baseada em preços, benefícios e recursos, é essencial estabelecer uma conexão profunda com o público. Nesse sentido, a escolha de um arquétipo pode ser uma excelente estratégia.

No entanto, para que o público reconheça e entenda a identidade da sua marca, é fundamental que você mesmo a compreenda para saber como utilizá-la de forma adequada, não deixando que os aspectos negativos do arquétipo se sobressaiam.

Ao alinhar firmemente a sua marca ao arquétipo, é possível tornar a personalidade da sua marca mais familiar ao público, permitindo uma comunicação consistente e humanizada.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Alex Winetzki: O que esperar ou não do ChatGPT

Renata Horta: A tecnologia existe para nos servir

Inteligência artificial: regular ou sucumbir?

Mais de Bússola

Empresa faz parceria com Rubens Barrichello para ser nº 1 em software em segmento de apostas online

Análise do Alon: um esboço de (começo de) autópsia

Como a inteligência artificial está transformando as corretoras de seguros

Roku, agregadora de serviços de streaming, quer se consolidar no Brasil fazendo parceria com PPPs

Mais na Exame