Acompanhe:

5 tendências estratégicas para o marketing e design em 2023

Startup que transforma a forma como empresas contratam serviços de design lista os principais pontos de atenção para a área no próximo ano

Modo escuro

Continua após a publicidade
Investimentos em publicidade têm aumento de 81% em 2022 (peng song/Getty Images)

Investimentos em publicidade têm aumento de 81% em 2022 (peng song/Getty Images)

B
Bússola

Publicado em 25 de janeiro de 2023 às, 14h50.

Em 2022, os investimentos em publicidade apresentaram um aumento de 81%, de acordo com a pesquisa Digital AdSpend Brasil, realizada pela Kantar Ibope Media. Apenas no primeiro semestre de 2022, as plataformas de mídia social receberam mais da metade desse investimento em publicidade on-line (52%). Dentro deste contexto, é importante entender como as empresas podem se preparar para se comunicar de forma eficiente com seu público em 2023. Veja abaixo 5 tendências que devem moldar os setores de design e marketing este ano, listadas por  Daniel Dahia e Vitor Filipe, fundados da martech Faster.

Aumento na produção de conteúdos de vídeo

A empresa Wyzowl, uma das líderes mundiais em vídeos explicativos, divulgou este ano uma pesquisa que mostra que 88% dos consumidores desejam ver mais vídeos das companhias, bem como 87% dos profissionais de marketing descrevem que o formato é capaz de aumentar sua receita. Por isso, é importante que as empresas estejam atentas a esta demanda. De acordo com os executivos, atualmente as pessoas estão mais engajadas neste formato e é preciso que as companhias atendam estas  expectativas para continuar  atraindo e retendo seus clientes.

É importante planejar o conteúdo e pensar no objetivo e público final que deseja alcançar. Além disso, a qualidade também é um ponto essencial, já que, mais do que expor sua marca, as empresas querem encantar o consumidor, gerar interações e fazer com que seu negócio seja lembrado

Análise de dados para criação de estratégias

Com o crescimento de canais de comunicação também cresce a quantidade de dados que devem ser avaliados e considerados durante uma estratégia de marketing. Boa parte das equipes não conseguem mensurar resultados que estão gerando através da criação de peças gráficas, porque enxergam o design apenas como uma entrega criativa e intangível: para esses casos, o  design é uma estratégia de comunicação. Deste modo, é essencial que os times possam mensurar a eficiência destas ações. Do ponto de vista do negócio, ter estas métricas bem avaliadas também agrega valor às decisões.

Alto volume de criações e profissionais de marketing cada vez mais digitais

Com o aumento da frequência de publicações, as marcas agora se deparam com um novo desafio: criar comunicações e peças de design que chamem atenção e atraiam seu público em meio a tantos outros materiais. Isso reforça a importância de aumentar o volume de criações com qualidade, construir a mensagem certa para a pessoa certa.

“Por trás dessas produções estão os times de comunicação que precisam estar atentos às plataformas, sua usabilidade para criar estratégias que funcionem e se destaquem nesses espaços”, diz Vitor Filipe, CEO e cofundador da Faster.

Employer branding, gestão de comunidade e Employee Advocacy

Ter colaboradores que são defensores da sua marca tem sido essencial para atrair talentos do mercado, reter profissionais e gerar mais credibilidade. O conceito Employee Advocacy ou Advocacy Marketing que vem ganhando força, prega essa ideia de que os funcionários podem se converter a promotores de um negócio e de uma cultura. Para além dos projetos comerciais, repense seus esforços de marketing e envolva seus funcionários a falarem sobre a companhia. Para alcançar tal envolvimento, além de ouvir o que eles têm a dizer, é importante promover treinamentos, comunicações e estratégias que envolvam a sua comunidade.

Creative Ops e ferramentas que levam mais eficiência aos times

A indústria criativa está cada vez mais sobrecarregada com o alto volume de demandas e a falta de processos e o excesso de tarefas repetitivas pode atrapalhar o andamento de projetos estratégicos. Apesar de muitas demandas criativas já terem sido automatizadas com a ajuda da tecnologia, o volume de projetos ainda é grande. É preciso olhar para as necessidades e definir processos que tornem os times mais livres para serem produtivos e eficientes nas entregas.

“Hoje em dia, existem tantos canais diferentes, que os times internos já não conseguem dar conta de produzir tudo com a velocidade que precisam. E sabemos que mais design é igual a mais testes e como consequência mais resultados. Por exemplo, uma empresa B2C cujo principal canal de aquisição é a mídia paga pelo Facebook. É necessário fazer uma extensa quantidade de peças, de forma organizada e orientada a testes”, afirma Daniel, CRO e cofounder da Faster.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Internacionalizar marcas não é um sonho impossível

Como usar a inteligência artificial na estratégia de marketing em 2023

Glaucia Guarcello: 5 tendências e fontes de inovação para 2023

Últimas Notícias

Ver mais
Startup liderada por ex-Tesla recebe US$ 31 milhões para desenvolver alternativas ao ChatGPT
Inteligência Artificial

Startup liderada por ex-Tesla recebe US$ 31 milhões para desenvolver alternativas ao ChatGPT

Há 22 horas

Receita estende até 12 de abril prazo para empresas aderirem ao piloto do 'Confia'
seloMinhas Finanças

Receita estende até 12 de abril prazo para empresas aderirem ao piloto do 'Confia'

Há 4 dias

Design na SP-Arte: Jader Almeida retorna à feira
Casual

Design na SP-Arte: Jader Almeida retorna à feira

Há 6 dias

Descarbonização: energia eólica offshore pode ser liderada pelo Brasil, diz secretário
ESG

Descarbonização: energia eólica offshore pode ser liderada pelo Brasil, diz secretário

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais