Acompanhe:

Há um ano, crianças com dislexia trocaram as margens da lei por respeito

Lei que garante direitos a estudantes com dislexia completa um ano; projeto contou com a participação ativa dos especialistas do Instituto ABCD

Modo escuro

Continua após a publicidade
Lei garante capacitação para professores da educação básica (Shellphoto/Thinkstock)

Lei garante capacitação para professores da educação básica (Shellphoto/Thinkstock)

B
Bússola

Publicado em 3 de janeiro de 2023 às, 17h30.

Por Juliana Amorina

Publicada em dezembro de 2021 no Diário Oficial da União, a Lei nº 14.254/21 prevê o acompanhamento integral de estudantes com dislexia, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou outros transtornos de aprendizagem completa um ano este mês e garante o direito a políticas educacionais mais inclusivas a cerca de oito milhões de brasileiros que convivem com a dislexia.

De acordo com a legislação, escolas públicas e particulares devem garantir aos professores da educação básica, a capacitação adequada para identificar os primeiros sinais relacionados aos transtornos de aprendizagem, assim como para o atendimento educacional escolar dos estudantes.

Primeira lei focada no tema, ela chega para retirar oito milhões de brasileiros da condição de invisibilidade. Com ela, Governo, Parlamentares e toda a instituição pública reconhecem a pessoa com dislexia. Antes dela, ficávamos às margens de outras leis. No Brasil, existem vários debates conceituais a respeito e, enquanto isso, a criança está crescendo. As famílias, as mães desejam que seus filhos sejam respeitados na escola e só se consegue isso por força da lei. Com a lei, as famílias ganharam a esperança de que é possível garantir, de fato, a inclusão dos filhos.

Em fase de regulamentação, a Lei está agora sob a responsabilidade e coordenação dos Ministérios da Saúde e da Educação. Com base no texto da lei, as áreas técnicas dos Ministérios devem descrever ações, estratégias e programas para que efetivamente os Estados e Municípios possam implementar a lei da melhor forma. Ou seja, neste contexto deverá ser desenvolvido um Plano Nacional de acompanhamento integral para crianças e jovens com TDAH e Transtorno Específico de Aprendizagem (Dislexia), na educação básica.

O Ministério de Educação orientará as redes de ensino a identificarem os possíveis sinais de dificuldades de aprendizagem que podem estar presentes tanto na criança com TDAH como nos transtornos específicos de aprendizagem. Além disso, a formação dos professores da educação básica deve conter informações de como fornecer apoio pedagógico e adaptações educacionais quando necessário. A associação entre a saúde e a educação torna a lei muito mais eficaz e inclusiva, porque não estamos falando somente de uma etapa. Muitas vezes ou em muitos outros projetos, a dislexia era encarada como uma condição vinculada a diagnóstico e tratamento ou à inclusão escolar. E a Lei vem abarcar as duas questões e isso é fundamental porque o indivíduo funciona de forma integrada.

É fundamental estar consciente que um ano é muito pouco para medir os efeitos de uma mudança dessa dimensão. É preciso refletir sobre o que aconteceu a partir da lei. Quando falamos em políticas públicas estamos nos referindo a planejamento orçamentário, de gestão, estratégico. Toda a máquina pública está envolvida. Mesmo no caso da escola particular, é uma empresa. Ela precisa de um planejamento.

Aos nossos olhos, o processo está avançando em um ritmo muito bom. Depois de 13 anos de invisibilidade, com uma geração praticamente perdida, temos uma nova chance, com algo norteador.

*Juliana Amorina é fonoaudióloga e mestre em Saúde da Comunicação Humana pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

É jovem e quer aprender programação em Harvard de graça? Entra aqui

Fundação Estudar lança masterclass sobre estratégia digital

Cosan vira estudo de caso no MBA da Universidade Cornell nos EUA

Últimas Notícias

Ver mais
Por que o empresário precisa ficar de olho no TikTok?
Bússola

Por que o empresário precisa ficar de olho no TikTok?

Há 6 horas

Ele quer imprimir o primeiro coração humano artificial em 10 anos
Bússola

Ele quer imprimir o primeiro coração humano artificial em 10 anos

Há 9 horas

Segurança cibernética: biometria evitou prejuízo de quase R$ 29 bi, segundo Serasa
Bússola

Segurança cibernética: biometria evitou prejuízo de quase R$ 29 bi, segundo Serasa

Há 15 horas

Como investimento em ESG fez a TIM conseguir nota máxima em lista mundial de transparência ambiental
Bússola

Como investimento em ESG fez a TIM conseguir nota máxima em lista mundial de transparência ambiental

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais