Acompanhe:

Por Gabriela Jubram*

Explorar o universo das fintechs no contexto do ESG nos permite compreender a relevância da governança, administração e inclusão social. O avanço econômico e tecnológico abriu portas para que as startups financeiras desempenhassem um papel fundamental na promoção da inclusão financeira.

No mundo atual, onde a tecnologia está em constante progresso, as fintechs se destacam como agentes de transformação, utilizando soluções inovadoras para democratizar o acesso aos serviços financeiros. O resultado é que essas empresas estão capacitando os indivíduos e comunidades ao entorno, e dando a oportunidade de se tornarem mais independentes e economicamente ativos. O acesso às contas digitais, soluções de pagamentos móveis e microcrédito promoveram e ainda promovem um grande impacto social.

Além disso, a tecnologia e administração de inovação são elementos-chave para o crescimento das fintechs. Através da adoção de tecnologias avançadas, como inteligência artificial e análise de dados, essas empresas conseguem oferecer serviços financeiros eficientes e personalizados, aumentando a eficácia e reduzindo custos. 

Um levantamento do Banco Central apontou uma queda de 30% em saques em caixas eletrônicos ou agências nos últimos cinco anos, e o Pix vem se tornando cada vez mais um grande protagonista nos pagamentos digitais, com R$ 24,05 bilhões transacionados em 2022.

E os bancos digitais seguem pelo mesmo caminho de crescimento, as contas em fintechs ultrapassaram a marca de 1 bilhão, sendo as preferidas de 45,5% dos brasileiros, de acordo com um estudo da Idwall. Com serviços financeiros 100% on-line, os usuários ganham em agilidade, baixo custo de operações, transparência entre outras vantagens.

Hoje, a maioria das fintechs reconhece seu papel e importância na educação financeira, e cada vez mais desenvolve recursos e ferramentas para auxiliar as pessoas a tomarem decisões informadas e conscientes. Um exemplo disso são as startups que oferecem BNPL (buy now pay later ou compre agora, pague depois) como método de pagamento. Além de facilitar as compras, essas alternativas, como o Pix Parcelado ou Boleto Parcelado, permitem que o usuário tenha noção do tamanho e quantidade de parcelas que cabem em seu bolso, evitando o acúmulo de dívidas.

Além disso, outras investem na disponibilização de conteúdos educativos, cursos online e ferramentas de orçamento e planejamento financeiro e afins. Essas iniciativas visam fornecer informações valiosas aos usuários, capacitando-os a gerenciar melhor suas finanças e alcançar seus objetivos.

Com o acesso a essas ferramentas e recursos, as pessoas podem aprender a tomar decisões financeiras mais assertivas, entender melhor como funciona o mundo das finanças e adotar hábitos financeiros mais saudáveis. Dessa forma, as fintechs desempenham um papel essencial na promoção da educação financeira e na capacitação dos indivíduos para uma maior autonomia e bem-estar financeiro.

Em resumo, as fintechs ao simplificar o acesso a conteúdos educativos e recursos financeiros, como contas digitais, empréstimos e investimentos, essas empresas contribuem para diminuir as desigualdades financeiras e promover a inclusão de segmentos da população que tradicionalmente enfrentam dificuldades em se inserir no sistema financeiro.

Gabriela Jubram lidera a frente de Marketing da Koin desde 2021. Anteriormente, ocupou posições na área de Marketing e Comunicação em empresas de saúde e mercado segurador.  

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Semente investe R$ 500 mil para acelerar crescimento da startup Innoway

Americas Society homenageia empresário Rubens Ometto

Unipar apresenta proposta pela participação da Novonor na Braskem

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum
ESG

Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum

Há 5 horas

Biometano, economia circular e impacto social: o que moveu o ESG das empresas nesta semana
ESG

Biometano, economia circular e impacto social: o que moveu o ESG das empresas nesta semana

Há 3 dias

Nubank reporta números fortes no 4T23, mas divide mercado; saiba o que dizem os analistas
seloMercados

Nubank reporta números fortes no 4T23, mas divide mercado; saiba o que dizem os analistas

Há 4 dias

Artur Grynbaum: "Cada passo importa para um futuro sustentável"
ESG

Artur Grynbaum: "Cada passo importa para um futuro sustentável"

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais