Um conteúdo Bússola

Bússola Live – Eleições 2022: quais os recados das urnas?

Webinar na 6ª, às 12h, analisa os resultados do 1º turno das eleições e debate o cenário de 2º turno, tanto da corrida presidencial quanto das disputas estaduais
 (Miguel Schincariol/Evaristo Sá/Getty Images)
(Miguel Schincariol/Evaristo Sá/Getty Images)
R
Rafael Lisbôa

Publicado em 04/10/2022 às 15:44.

Última atualização em 04/10/2022 às 15:54.

Quais foram os grandes vitoriosos e os principais derrotados do 1º turno das eleições? E quais são as expectativas para o 2º turno? Na corrida presidencial, mal terminou a apuração e as campanhas de Lula (PT) e de Jair Bolsonaro (PL) já deram início à movimentação intensa em busca de apoios e alianças para essa nova fase da disputa.

Se o ex-presidente terminou à frente, com 6 milhões de votos a mais do que o atual presidente, a diferença entre eles — 5 pontos percentuais — foi muito menor do que previam as pesquisas. Como esperado, Lula venceu no Norte e no Nordeste e Bolsonaro saiu vitorioso no Sul e no Centro-Oeste, mas surpreendeu o bom desempenho do presidente no Sudeste, região que concentra o maior número de eleitores.

Assine os Boletins da Bússola

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, Bolsonaro abriu sete pontos de vantagem. No Rio de Janeiro, terceiro maior colégio e berço político do presidente, a diferença dele para o petista foi ainda maior: mais de dez pontos. Em Minas Gerais, segundo maior colégio, Lula recebeu mais votos, mas sua liderança de cinco pontos sobre Bolsonaro no estado foi abaixo do que estimavam os institutos de pesquisa.

De um lado, Lula tem o favoritismo numérico de quem saiu das urnas com mais votos; de outro, Bolsonaro chega ao 2º turno com o ânimo de quem cresceu na reta final muito acima das projeções, principalmente no Sudeste, e elegeu importantes aliados no Congresso e nos governos estaduais. Tudo isso faz desse novo round pela Presidência do Brasil uma briga bastante acirrada e equilibrada.

No dia 30 de outubro, além da escolha do futuro ocupante do Palácio do Planalto, está em jogo o comando de 12 estados onde a disputa foi para a prorrogação: SP, BA, RS, PE, SC, PB, ES, AM, AL, MS, SE e RO. Nas eleições regionais, a polarização nacional se reproduz. Em seis estados, candidatos bolsonaristas passaram ao 2º turno na liderança. Nos outros seis, os candidatos apoiados por Lula chegaram à frente.

No Congresso, Bolsonaro e Lula contabilizam as conquistas. O PL, partido do presidente, elegeu 99 deputados — 23 a mais do que a atual bancada — e se mantém como a maior legenda da Câmara. O PT, do ex-presidente, também cresceu, passando dos atuais 56 parlamentares para 68. Somando-se os 12 deputados eleitos pelo PC do B e pelo PV, com os quais o PT formou uma federação, a bancada chega a 80, a 2ª maior da Casa.

No Senado, o bolsonarismo saiu vitorioso. Das 27 vagas, 14 foram preenchidas pelos aliados de Bolsonaro, incluindo ex-ministros e o vice-presidente Hamilton Mourão. Já Lula conseguiu eleger pouco mais da metade do seu adversário: oito senadores, incluindo nomes de seu partido e de legendas aliadas.

Webinar especial promovido pela Bússola, na próxima sexta-feira, 7 de outubro, às 12h, vai reunir os especialistas em análise política do Grupo FSB para interpretar os resultados do 1º turno das eleições, identificar os principais recados das urnas e debater o cenário de 2º turno, tanto da corrida presidencial quanto das disputas estaduais.

Participarão da live os analistas políticos da FSB Comunicação, Alon Feuerwerker e Marcio de Freitas, e o sócio-diretor do Instituto FSB Pesquisa e da FSB Inteligência, Marcelo Tokarski. A moderação será feita por Rafael Lisbôa, diretor da Bússola.

Para assistir à live e enviar suas perguntas, inscreva-se aqui!

Siga Bússola nas redes:  InstagramLinkedIn  | Twitter  |   Facebook   |  Youtube 

Últimas lives: