Projeto que previa fim do rodízio em SP é vetado por Haddad

Argumento utilizado para negativa é que a ação tem se mostrado relevante na redução do trânsito da capital paulista

São Paulo - Como era previsto, foi publicado neste sábado (31), o veto do Prefeito da Cidade de São Paulo, Fernando Haddad, ao projeto de lei que propunha o fim do rodízio, introduzido em 1997, na capital paulista. 

"O rodízio tem se mostrado relevante para a redução do trânsito no município e qualquer modificação em seu escopo ou a própria revogação da lei (...) deve ser necessariamente respaldada por estudos técnicos e associadas a outras políticas públicas", disse o Prefeito Haddad.

"Por se tratar de medida que afeta diretamente vasta parcela dos paulistanos uma eventual extinção do rodízio deve ser precedida de amplo debate com a sociedade e estar aliada a outras ações que assegurem a adequada mobilidade de seus cidadãos", encerrou Fernando Haddad.

O rodízio de veículos limita a utilização de veículos de segunda à sexta-feira, das 7h até 10h e 17 até 20h, dependendo do número final da placa. Na segunda, carros com final 1 e 2 não podem circular nestes horários no centro expandido da capital, e assim sucessivamente até sexta-feira onde os veículos com número final na placa de 9 e 0 estão proibidos de circular.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.