Brasil

Prefeito de Belo Horizonte anuncia tratamento contra câncer e seguirá em campanha à reeleição

Em pronunciamento nesta quinta-feira, Fuad Noman (PSD) revelou ter passado por procedimento cirúrgico nos últimos dias e diz que se sente 'ainda mais forte'

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), durante cerimônia na prefeitura: ele anunciou que está em tratamento contra um câncer (Prefeitura de BH/Divulgação)

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), durante cerimônia na prefeitura: ele anunciou que está em tratamento contra um câncer (Prefeitura de BH/Divulgação)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 4 de julho de 2024 às 14h44.

Tudo sobreCâncer
Saiba mais

O prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman (PSD), anunciou nesta quinta-feira que iniciou tratamento contra um câncer, mas que seguirá em campanha à reeleição. Em pronunciamento à imprensa, Fuad revelou ter passado por um procedimento cirúrgico nos últimos dias, após exames de rotina detectarem um linfoma não Hodgkin.

Ele afirmou ter tomado a decisão de manter sua campanha no último domingo, após se reunir com familiares. Em seu pronunciamento, o prefeito afirmou que se sente "ainda mais forte" e com "mais energia". Bem humorado, ele disse ainda que espera "não perder o bigode" no tratamento.

-- Continuarei exercendo o meu cargo, de prefeito de Belo Horizonte, da mesma forma que fiz até agora: trabalhando muito e aparecendo pouco. Continuarei sendo pré-candidato à reeleição, da mesma forma que planejei antes: trabalhando na prefeitura, ou como eu gosto de dizer, “prefeitando” de segunda a sexta, e fazendo campanha nos finais de semana -- afirmou Fuad.

Interlocutores de Fuad relataram ao GLOBO que o prefeito reagiu bem ao início do tratamento quimioterápico. Apesar de Fuad ainda não aparentar quaisquer sinais externos do tratamento, que tem entre suas consequências a queda de cabelo e um aumento de fadiga, assessores dizem que o prefeito optou por trazer a informação à tona desde já para evitar qualquer sensação de que a doença estivesse sendo "escondida" do eleitorado.

Segundo aliados de Fuad, a recomendação médica é de que o prefeito reserve mais tempo para descanso diariamente, mas não há restrições a qualquer atividade de campanha ou de gestão à frente da prefeitura.

As eleições municipais acontecem no dia 6 de outubro. O início oficial da campanha será no dia 16 de agosto, após o período de formalização das chapas.

Encontro com Pacheco

Correligionário de Fuad, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), divulgou nota nesta quinta-feira se solidarizando com o prefeito. Após o pronunciamento pela manhã em BH, Fuad viaja a Brasília para se reunir com Pacheco ainda na tarde desta quinta. O encontro foi confirmado pela assessoria de imprensa do senador.

“Presto minha solidariedade ao prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman, e desejo a ele uma recuperação completa e célere em relação ao tratamento da doença. Neste momento, divido com os familiares, amigos e admiradores do prefeito a torcida pelo seu pronto restabelecimento para que ele continue o grande trabalho realizado na administração da capital mineira”, diz a nota de Pacheco.

Fuad se elegeu como vice-prefeito de Belo Horizonte em 2020 na chapa do então prefeito Alexandre Kalil (PSD), que renunciou ao cargo em 2022 para concorrer ao governo de Minas. Com a renúncia, o vice herdou a cadeira.

Este é o primeiro cargo eletivo de Fuad, que completou 77 anos no último domingo. Antes, ele integrou o secretariado do governo estadual de Minas nas gestões de Aécio Neves (2003 a 2010) e de Antonio Anastasia (2011 a 2014), ambos filiados à época ao PSDB.

Acompanhe tudo sobre:Belo HorizonteCâncer

Mais de Brasil

Quero ser responsável pela vitória dele, diz Lula no lançamento da candidatura de Boulos em SP

Com esquerda em peso e até bolsonarista, PSD oficializa candidatura de Paes sem definir vice

Vamos colocar a periferia em primeiro lugar, diz Boulos ao oficializar candidatura ao lado de Lula

Fuad e Kassab apostam em discurso moderado e feitos da gestão para reeleição em prefeitura BH

Mais na Exame