Ministério da Economia diz que R$ 1,3 bilhão do MEC está bloqueado

Até agora, a Economia mantém a sete chaves o detalhamento do corte de R$ 2,6 bilhões feito no orçamento federal no dia 30 de setembro
Desta vez, o governo manteve o "bloqueio secreto" temendo como isso impactaria na campanha do segundo turno (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Desta vez, o governo manteve o "bloqueio secreto" temendo como isso impactaria na campanha do segundo turno (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 06/10/2022 às 15:18.

Depois de universidades federais reclamarem do corte orçamentário feitos pelo governo às vésperas da eleição, o Ministério da Economia afirmou que o valor atualmente bloqueado do Orçamento do Ministério da Educação é de R$ 1,3 bilhão.

O montante é menor do que o informado por outros órgãos - na quarta-feira a Instituição Financeira Independente (IFI), do Senado, divulgou que a pasta continua com R$ 3 bilhões do Orçamento deste ano indisponíveis para serem utilizados em despesas discricionárias (que não são obrigatórias).

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Até agora, a Economia mantém a sete chaves o detalhamento do corte de R$ 2,6 bilhões feito no orçamento federal no dia 30 de setembro, dois dias antes das eleições. Geralmente, o órgão divulga no mesmo dia como cada pasta foi atingida.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), desta vez, o governo manteve o "bloqueio secreto" temendo como isso impactaria na campanha do segundo turno.

Nesta quinta-feira, a Economia divulgou uma nota em que trata exclusivamente dos cortes no MEC. De acordo com a assessoria de imprensa da Pasta, não há previsão de divulgação do detalhamento do corte total.

Segundo a nota da Economia, foram bloqueados adicionalmente no MEC R$ 51,3 milhões, "aplicados exclusivamente em emendas de relator-geral (RP 9)".

"Cabe ao MEC avaliar suas dotações orçamentárias e, caso necessário, propor remanejamento de bloqueios entre elas visando a redução do impacto desses bloqueios nas políticas públicas a cargo do Ministério", completa o texto.

LEIA TAMBÉM:

Universidades federais: novo bloqueio no orçamento coloca atividades em risco

Bloqueio secreto contingencia R$ 328,5 mi de universidades federais, diz Andifes