A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Henrique Meirelles começa campanha de olho na cadeira presidencial

ÀS SETE - Com o slogan "Tem problema? Chama o Meirelles”, o ex-ministro da Fazenda inicia seu périplo eleitoral pelo Sul do Brasil

O ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, botou o bloco na rua. Nesta quinta-feira, o emedebista inicia seu périplo eleitoral pelo Sul do Brasil. Meirelles vai a Curitiba para uma palestra a empresários do Lide, grupo empresarial ligado ao candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB), e, de lá, para a Conferência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais em Gramado, Rio Grande do Sul.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Ontem, o ex-ministro participou de reunião com o concorrente de Doria e presidente da Fiesp, Paulo Skaf (MDB). Antes, palestrou em evento da Insper Jr. Consulting, empresa júnior da escola de negócios paulista.

Meirelles deu o desenho de sua pré-campanha: fez questão de rechaçar a posição de vice-presidente em uma coligação de centro com o PSDB e adiantou como pretende convencer o eleitorado a embarcar em sua agenda.

Aos estudantes, o ex-ministro disse que Dilma Rousseff deu o exemplo perfeito do que acontece na prática quando há descuido com a política econômica. Citou emprego, inflação e renda como seus pilares. “Dilma prestou um serviço. Hoje, a população entende os efeitos dos erros bem aplicados ao dia a dia”, disse.

Meirelles também foi o único dos pré-candidatos a “comemorar” a desistência de Joaquim Barbosa (PSB) de concorrer à Presidência da República. Em sua visão, ele e Barbosa disputam eleitores porque estão no restrito grupo de candidatos com “passado limpo” e com um histórico profissional de “sucesso”.

“O Brasil teve problemas, o Lula chamou o Meirelles e o país cresceu. Quando saí, voltou a ter problemas”, disse. “Temer chamou o Meirelles, o país voltou a crescer. Está aí o slogan: ‘Tem problema? Chama o Meirelles’”.

O problema agora é sair do 1% de intenção de voto. Se não conseguir avançar alguns pontos nas pesquisas, a campanha de Meirelles pode naufragar junto com a de Michel Temer, outro pré-candidato do MDB.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada hoje, o presidente do partido, Romero Jucá, confirma que o partido pode não ter candidato a presidente em prol de focar na eleição de uma grande bancada parlamentar. Meirelles corre contra o tempo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também