Trigo volta a preço anterior à guerra após acordo entre Rússia e Ucrânia

Ucrânia e Rússia assinaram hoje em Istambul, na presença da ONU, dois acordos que irão permitir a exportação de cereais ucranianos bloqueados nos portos do Mar Negro
Trigo: em Chicago, o alqueire de trigo para entrega em setembro fechou em queda de 5,86% (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)
Trigo: em Chicago, o alqueire de trigo para entrega em setembro fechou em queda de 5,86% (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)
A
AFP

Publicado em 22/07/2022 às 19:11.

Última atualização em 22/07/2022 às 19:14.

O preço do trigo caiu fortemente nesta sexta-feira em Chicago e na Euronext, após o acordo assinado na Turquia entre Moscou e Kiev para permitir a exportação de grãos ucranianos pelo Mar Negro, voltando aos níveis anteriores à guerra.

Assine a newsletter EXAME AGRO e acompanhe de perto as notícias e histórias do agronegócio

Em Chicago, o alqueire de trigo (cerca de 27 kg) para entrega em setembro fechou em queda de 5,86%, a US$ 7,5900 dólares. O milho cedeu 1,99%, a 5,6425 dólares, no contrato do mesmo mês.

Ucrânia e Rússia assinaram hoje em Istambul, na presença da ONU, dois acordos que irão permitir a exportação de cereais ucranianos bloqueados nos portos do Mar Negro pela guerra e que são essenciais nos mercados mundiais. Ucrânia e a Rússia juntas respondem por 30% do comércio mundial de trigo.

VEJA TAMBÉM: O que se sabe do acordo entre Rússia e Ucrânia para exportar grãos e fertilizantes

"Não esperava isso, uma vez que os russos avançam para o leste e se aproximam do porto de Odessa", comentou Michael Zuzolo, presidente da empresa de corretagem e análise Global Commodity Analytics and Consulting.

"A reação do mercado sugere que houve um prêmio sobre o (preço do) trigo no mercado, principalmente na Europa e em menor escala nos contratos futuros em Chicago" e agora "esse prêmio está sendo removido", disse.

Na Euronext, o trigo fechou a 325,75 euros a tonelada para entrega em setembro, queda de 6,7%.