EXAME Agro

Conab projeta cenário positivo na produção brasileira de café neste ano

Só em Minas, estima-se para este ano a produção de 27,83 milhões de sacas, o que representa aumento de 26,7% sobre o volume colhido na safra anterior

Plantação de café de um dos cooperados da Cooxupé: Yara e Cooxupé iniciam projeto para reduzir o impacto da produção no meio ambiente (Cooxupé/Divulgação)

Plantação de café de um dos cooperados da Cooxupé: Yara e Cooxupé iniciam projeto para reduzir o impacto da produção no meio ambiente (Cooxupé/Divulgação)

Agência Brasil
Agência Brasil

Agência de notícias

Publicado em 24 de maio de 2023 às 19h58.

Última atualização em 24 de maio de 2023 às 20h15.

O Dia Nacional do Café, comemorado nesta quarta-feira, 24, traz para os produtores um cenário positivo. Dados da segunda estimativa para a safra cafeeira deste ano no Brasil, divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), indicam que a produção total nacional, englobando as espécies arábica e conilon, atingirá 54,74 milhões de sacas, volume 7,5% superior ao da safra colhida no ano passado. Em comparação à safra de 2021, o aumento será de 14,7%.

Segundo a Conab, a estimativa ainda é preliminar, uma vez que o ciclo da cultura está em curso e depende também de fatores do clima. Da mesma maneira, a área destinada à cafeicultura no país mostra expansão de 0,3% sobre a safra anterior, com total de 2,25 milhões de hectares, sendo 1,87 milhão de hectares para as lavouras em produção, indicando alta de 1,7%.

O estado de Minas Gerais continua na liderança do ranking de produção nacional. Em Minas, estima-se para este ano produção de 27,83 milhões de sacas, o que representa aumento de 26,7% sobre o volume colhido na safra anterior.

No mundo

Um relatório divulgado em abril pela Organização Internacional do Café (OIC) estima que a produção mundial de café para a safra 2022-2023 alcançará 171,3 milhões de sacas de 60 quilos, com aumento de 1,7% em relação à safra anterior de 2021-2022, que registrou 168,5 milhões de sacas. O relatório revela que também o consumo global de café no período 2021/2022 aumentou 0,6% em volume físico, comparativamente a igual período anterior, atingindo 175,6 milhões de sacas de 60 quilos.

Para a safra em andamento, referente ao período 2022/2023, a demanda mundial deverá alcançar cerca de 178,5 milhões de sacas de 60 quilos. Isso representará alta de 1,7% ante o mesmo período anterior. De acordo com a OIC, se isso se concretizar, o mercado mundial de café enfrentará mais um ano de redução na oferta, que ficará em torno de 7,3 milhões de sacas de 60 quilos.

Quanto à exportação, o relatório indica que, em março deste ano, as vendas globais de grãos verdes totalizaram 10,9 milhões de sacas de 60 quilos. Desse número, 3,08 milhões de sacas foram de grãos verdes dos Naturais Brasileiros, 960 mil sacas de Suaves Colombianos, além de 2,11 milhões de sacas de Outros Suaves e 4,74 milhões de sacas do tipo Robustas.

A participação do café solúvel nas exportações globais foi de 10,1%, tendo também como referência o mês de março de 2023. O Brasil aparece como o maior exportador de café solúvel, com venda externas de 320 mil sacas no mês.

Acompanhe tudo sobre:CaféAgronegócioExame-Agro

Mais de EXAME Agro

Startup se une à Microsoft para restaurar 15 mil hectares da Amazônia e da Mata Atlântica

Ministério da Agricultura será transferido de forma itinerante para o RS, informa Fávaro

Criadores estimam perda de R$ 40 milhões no RS com morte de suínos e danos a propriedades

Conab suspende leilão para compra de arroz; ministro diz que Mercosul elevou preço do grão em 30%

Mais na Exame