Tecnologias de ponta atuam em uníssono no Galaxy Note 7

Smartphone tem uma das melhores configurações de hardware do mercado e câmeras excelentes
L
Lucas Agrela

Publicado em 09/09/2016 às 19:27.

Última atualização em 21/10/2016 às 16:07.

logo-infolab

Atualização – Após diversos casos de explosão do Galaxy Note 7, mesmo após a substituição das primeiras unidades que apresentaram o problema, a Samsung parou a produção do aparelho. Ele não tem previsão de lançamento no Brasil. Durante o tempo que usamos o produto para a realização do review a seguir, não foram constatados problemas com a bateria. Leia a seguir o texto do review publicado antes da segunda séries de explosões, ocorrida após o recall do aparelho.

São Paulo -- O Samsung Galaxy Note 7 é o smartphone mais sofisticado do mercado atual. O gadget é uma coletânea de recursos tecnológicos de bolso que a fabricante colocou para funcionar muito bem em conjunto. Com isso, ela criou o melhor smartphone Android com tela grande da atualidade. Seu preço sugerido é de 4.299 reais.

Design

O Galaxy Note 7 não é só um smartphone com uma série de sensores e componentes com tecnologia de ponta. Ele é um produto bonito e com ótimo acabamento. A Samsung aperfeiçoou a fórmula utilizada nos antecessores e criou um dispositivo refinado, que tem o vidro reforçado Gorilla Glass 5 tanto na frente quanto atrás e um contorno de metal.

As laterais "edge", que dão nome ao Galaxy S7 edge, têm curvatura bem suave. Isso é importante para que o usuário não sinta que está segurando um produto que tem tela curva com o único propósito de parecer diferente. As curvas da tela realmente fazem parte do design do produto desde a sua concepção. Por conta disso, o visual do Galaxy Note 7 é único. As laterais curvas realmente agora dão ao smartphone o "competitive edge" no design, ou seja, o visual que faz a diferença no ato da compra.

A ergonomia do Note 7 é boa, apesar do formato peculiar de seu display. Um ponto que dá margem à crítica é o fato de que o manuseio do produto deixa-o com muitas marcas dedos, por conta do acabamento em vidro. Ainda assim, mesmo com tela de 5,7 polegadas, aparelho se encaixa bem na mão do usuário. Há aqui um claro esforço por parte da fabricante de criar um smartphone que não fosse grande demais para ser usado. Quando surgiu, em 2011, essa linha de produtos era de nicho. Agora, cinco anos mais tarde, a Samsung tem uma ótima oportunidade de levá-la ao grande público.

A tela de quase seis polegadas tem resolução Quad HD (superior ao Full HD e interior ao 4K). Isso é especialmente importante porque ela funciona em conjunto com os óculos de realidade virtual Gear VR. O dispositivo é colocado dentro desse acessório da Samsung, feito com tecnologia da Oculus VR, e reproduz conteúdos que podem ser vistos em primeira pessoa, por conta das lentes especiais do VR. Isso oferece uma experiência de realidade virtual livre de cabos, que pode ser usada em qualquer lugar. Basta ter o Gear VR (vendido separadamente) e o seu smartphone.

Ainda sobre o display, ele permanece ligado o tempo todo, mostrando horário e data. Isso não tem um grande impacto para a bateria por conta do seu painel com tecnologia Super Amoled, na qual os pixels que reproduzem a cor preta estão totalmente desligados. A boa notícia é que esse recurso, que estava no S7 edge, ficou melhor. Agora, ele exibe não só notificações do sistema, como ligações e SMS, mas também de aplicativos, como WhatsApp, Messenger e Facebook.

De todo o portfólio atual de produtos da sul-coreana, o Galaxy Note 7 é o que agrega mais tecnologias em um só gadget. Ele tem sensores de íris, impressões digitais e batimentos cardíacos -- além dos tradicionais, como giroscópio e luminosidade.

Câmeras

O Galaxy Note 7 tem câmeras espetaculares. Elas são as mesmas que equipam o Galaxy S7 edge, que, na nossa avaliação, já tinha o melhor conjunto de câmeras do mercado.

A câmera principal tem um sensor de 12 MP e pode filmar com resolução 4K. O aplicativo de câmera tem ótimos ajustes automáticos para qualquer tipo de cenário, seja iluminado com luz natural, artificial ou parcialmente escuro. O smartphone se deu bem com situações em que concorrentes Android não conseguiriam lidar.

Parte do sucesso da Samsung na criação da câmera desse smartphone se deve a tecnologia chamada Dual Pixel. Câmeras normais registram um fotodiodo por pixel, enquanto a do Note 7 registra dois. Com isso, é possível obter melhores resultados com o processamento dessas informações de luz. Isso permite fotografar melhor em ambientes mais escuros ou filmar cenas de ação sem impacto negativo da qualidade das cenas.

Apesar dos bons resultados no modo de foto automática, há diversos ajustes manuais, como ISO, velocidade do obturador e foco, e, basicamente, tudo que você faz em uma DSLR comum.

Confira algumas das melhores fotos feitas com Galaxy Note 7 durante nossos testes.

A câmera frontal do produto gera imagens de alta qualidade, graças ao seu sensor de 5 MP. Ela também conta com um recurso de embelezamento de pele, que borra imperfeições do rosto, aumenta tamanho dos olhos e afina o rosto. Tudo pode ser regulado a gosto. O ângulo de captura da câmera é amplo, mas pode ser ampliado ainda mais com o recurso chamado Selfie Panorâmica. Nele, o usuário tira a foto e movimento o smartphone, sob seu próprio eixo, para as laterais para finalizar a captura e montar uma única foto com essas três imagens capturadas.

Recursos

O Galaxy Note 7 é um smartphone com tantos recursos que o consumidor pode descobrir ou redescobrir funcionalidades por meses a fio. A grande novidade do aparelho é o sensor de íris. Ele analisa os olhos do usuário e os utiliza como senha para acessar uma pasta segura, que pode armazenar fotos e outros arquivos sensíveis.

Basta aproximar o smartphone dos seus olhos, a uma altura de 10 a 15 cm, e o reconhecimento acontece, mesmo se o usuário estiver utilizando óculos com lentes de grau (bifocais podem não funcionar muito bem). Com lentes de contato, o sensor também funciona, exceto se elas foram coloridas.

Além da Pasta Segura, o usuário pode utilizar o scanner de íris também para desbloquear a tela do smartphone. Esse recurso parece coisa de filme de espião e não é muito comum vermos gente utilizando os olhos para realizar uma autenticação no smartphone. Ainda assim, esse pioneirismo tecnológico já foi antecipado até mesmo pelo New York Times, dada a unicidade dos olhos humanos.

O sensor de impressões digitais segue no botão home do produto, como nas gerações anteriores. Esse método intuitivo e seguro de acessar também pode ser substituído por uma senha numérica. Aliás, é mandatório que você configure uma senha desse tipo para que outras pessoas possam acessar o seu smartphone em caso de emergência, ou caso seus dedos estejam molhados, situação em que o sensor não funciona muito bem, apesar do produto ser resistente à água e poeira, segundo a certificação IP68.

O Galaxy Note 7 tem o aplicativo S-Health instalado. Ele serve para que você registre todas as suas refeições diárias, bem como tempo de sono. Os exercícios são gravados automaticamente, quanto detectados por meio do acelerômetro do celular.  O sensor de batimentos cardíacos do Note 7, que fica ao lado da câmera principal, mede o fluxo sanguíneo do usuário e exibe os resultados no S-Health.

Esse app é também uma plataforma da Samsung para agregar dados coletados a partir de dispositivos vestíveis da marca. Os relógios Gear S2 e Gear S2 Classic, assim como a pulseira Gear Fit 2 detectam a movimentação do usuário e o resumo é sincronizado via Bluetooth com o S-Health. Com isso, a Samsung tem a plataforma de bem-estar mais completa do ecossistema Android.

Assim como os demais smartphones topo de linha da Samsung, vale notar que o Note 7 tem compatibilidade com o serviço de pagamentos móveis Samsung Pay. É possível pagar com o celular em terminais de lojas físicas que tenham a tecnologia chamada NFC ou em terminais mais antigos graças a uma simulação de tarja magnética de cartões de crédito chamada MST, exclusiva da Samsung.

S-Pen

O que caracteriza um integrante da linha Galaxy Note é um smartphone de alta performance aliado a uma caneta inteligente, chamada de S-Pen. O reconhecimento dela é ótimo, tanto para escrever quanto para desenhar e pintar. Tudo isso pode ser feito no aplicativo Samsung Notes. Você pode usar o recurso para fazer uma lista de compras ou mesmo para esboçar um layout, depende do seu objetivo. Qualquer que seja ele, a S-Pen estará acomodada na sua parte lateral direita inferior, a um clique de estar na sua mão.

Você pode até mesmo apoiar a mão sobre a tela para escrever, oferecendo uma experiência parecida com a de um caderno. Ou seja, você não precisa aprender a usar a caneta, você provavelmente já sabe como fazê-lo.

A S-Pen também funciona, por exemplo, para escrever ou desenhar sobre uma captura de tela. Com isso, fica fácil de oferecer recursos visuais para uma conversa via e-mail ou apps de mensagens instantâneas.

A caneta também funciona em outros pontos do sistema para abrir aplicativos ou acessar o menu de configurações do Android. Mas é no próprio Samsung Notes que ele se destaca. A S-Pen é sensível e reconhece a pressão que o usuário faz na tela. Há uma série de pinceis e lápis virtuais para escolher. Aí, é só deixar a imaginação rolar.

Bateria

A bateria do Galaxy Note 7 é duradoura, mas está aquém da que está no Galaxy S7. Ela tem alta capacidade de armazenamento, são 3.500 mAh. Mas o conjunto de tela de alta resolução, processador de alto desempenho e os 4 GB de memória RAM fizeram com que o Note 7 consumisse 10% de sua carga durante uma hora de reprodução de vídeos com Wi-Fi e Bluetooth ativos. Ou seja, o produto aguentou o teste do INFOlab por 10 horas. No mesmo teste, o Galaxy S7 edge suportou 13 horas e 46 minutos.

No dia a dia, o Note 7 fica em pleno funcionamento ao lado do usuário durante várias horas. Se o seu uso for moderado, você pode chegar em casa tarde da noite e ainda ter bateria para mais algumas horas madrugada a dentro. Se usar muitos apps, provavelmente vai precisar colocar o produto para recarregar em uma tomado com o seu carregador padrão USB Type-C, que é reversível.

Quando em repouso, o smartphone gerencia bem a sua carga. Isso é muito importante para quem precisa economizar bateria para usar o aparelho dentro de algumas horas ou no final do dia.

<

h3>Configuração

O Galaxy Note 7 tem processador Exynos 8890 octa-core, tem 4 GB de memória RAM, GPU Mali-T880 MP12 e memória interna de 64 GB. O espaço para armazenar arquivos pode ser expandido com cartão microSD e há suporte para dois chips de operadoras.

O produto é de alta performance, ou seja, você pode até mesmo rodar as aplicações que mais exigem de smartphones disponíveis na Google Play Store e ele dará conta do recado. Como todo smartphone, ele esquenta um pouco após uso avançado em períodos prolongados.

Nos benchmarks, que são aplicativos que avaliam os componentes internos de um smartphone utilizando fórmulas matemáticas, o Galaxy Note 7 se mostrou superior a todos os concorrentes atuais que rodam sistema Android e já foram avaliados por nós. Estranho é que o produto apresentou um resultado inferior ao do S7 edge no popular benchmark AnTuTu. Porém, ele venceu o gadget nos demais testes. Confira a seguir:

Benchmarks Galaxy Note 7 Galaxy S7 edge
AnTuTu 112.556 129.618
Vellamo 5.534 5.201
Basemark OS II 2.613 2.551
Geekbench 5.694 6.415

Sistema

O software da Samsung é uma reclamação recorrente de consumidores em potencial. Porém, desde o Galaxy S6, a Samsung deu uma reformulada na sua interface do Android. A versão que está no Note 7 é a chamada Grace UI e tem poucos aplicativos pré-instalados. Há alguns apps da Microsoft e alguns da Samsung, como de praxe. Mas eles não chegam a incomodar. Um deles é até mesmo muito útil: o gravador de som, que tem um recurso para bloquear ligações tefónicas que poderiam interromper o registro sonoro.

Além do já mencionado S-Health, há também o S-Planner, que é uma espécie de Google Agenda que permite que você configure lembretes e eventos, de acordo com data e horário, em uma interface limpa e intuitiva.

O Android do Note 7, porém, não é puro ou muito parecido com o visto na linha Nexus. Isso você vai ver em produtos da linha Moto, da Lenovo. Aqui, o sistema tem o estilo visual da Samsung, o que deve agradar a quem não se importa com a pureza do Android ou mesmo que costumava não gostar das interfaces mais antigas da Samsung.

Vale a pena?

O Galaxy Note 7 é um síncrono onde diversas tecnologias de ponta atuam em uníssono para oferecer uma ótima experiência de uso ao consumidor. Como seria natural de se esperar, o smartphone é refinado e tem preço compatível à sua categoria. Ainda assim, o investimento vale a pena, especialmente para quem considera design, alta performance e qualidade de fotografia como itens essenciais em um celular. Fora isso, vale lembrar que o valor de revenda dos demais produtos topo de linha da marca já se mostra elevado em plataformas de e-commerce. Ou seja, quando chegar a hora de trocar de smartphone, você terá um bom ativo em mãos.

Ficha técnica

Sistema operacional Android Marshmallow
Chipset Exynos 8890
CPU 4x2.3 GHz Mongoose & 4x1.6 GHz Cortex-A53
GPU Mali-T880 MP12
RAM 4 GB
Armazenamento 64 GB + microSD de até 256 GB
Conexões 4G, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, Wi-Fi Direct, DLNA, hotspot, Bluetooth 4.2, NFC
Tela 5,7'' (1440 x 2560 pixels)
Peso 169 g
Bateria 3.500 mAh
Câmeras 12 MP e 5 MP

Avaliação técnica

Prós Alta performance, câmeras excelentes, tela grande e de alta resolução, sensor de íris e de impressões digitais.
Contras Marcou menos pontos de performance do que o Galaxy S7 edge e teve problemas (já solucionados pela fabricante) com a bateria.
Conclusão Melhor smartphone Android do mercado atual.
Configuração 9.0
Usabilidade 8.5
Foto 10
Bateria 8.5
Design 9.0
Média
Preço R$ 4.299