Tecnologia
Acompanhe:

Sexo virtual seguro: empresa francesa lança app com criptografia dedicado ao sexting

Destaque na CES 2023, aplicativo promete privacidade máxima para a relações íntimas que ocorrem no mundo digital

Da esquerda para a direita: Guillaume Colas, Tanguy Fallard e Cyrille Heimburger (Blyynd/Divulgação)

Da esquerda para a direita: Guillaume Colas, Tanguy Fallard e Cyrille Heimburger (Blyynd/Divulgação)

A
André Lopes

13 de janeiro de 2023, 10h58

Se para alguns vale tudo em quatro paredes, quando a prática vai para o mundo digital, nem sempre o prazer se reserva aos limites da intimidade do casal. Por isso, como muito se sabe, quando se pratica sexting, o termo em inglês usado para sexo virtual, há a chance de acabar tendo a vida pessoal espalhada pela rede.

Afim de remover o temor, os estudantes franceses de engenharia Cyrille Heimburger, Guillaume Colas e Tanguy Fallard desenvolveram o aplicativo de mensagens criptografadas Blyynd, selecionado e apresentado na CES 2023, a tradicional feira de tecnologia que ocorre em Las Vegas. A solução traz a codificação das mensagens, sejam por texto, fotos ou vídeos, para que o usuário possa “viver uma experiência sexual virtual e interativa de forma totalmente segura”.

O espírito da ideia é “priorizar a conexão emocional e conversas estimulantes, garantindo a compatibilidade sexual”, descrevem os criadores. Uma solução que foi criada ainda na pandemia, em meados de 2022, quando o confinamento fez com que o sexting ganhasse força.

O jovens estudantes constataram que as soluções existentes eram majoritariamente focadas em encontros físicos, como os serviços Tinder e Grindr, e que eram pouco claros sobre como protegiam as conversas dos casais. Por isso, o centro do projeto foi a segurança de dados e consentimento do compartilhamento.

“Tudo é completamente criptografado. Não temos uma cópia das conversas nos servidores, elas são armazenadas entre o seu telefone e a pessoa com quem você está conversando. Se um dos dois perder o telefone, bem, você perde a conversa", garante o engenheiro Tanguy Fallard.

Junto das confidencialidade, os criadores também criaram um algoritmo para moderar o bate-papo usando inteligência artificial (IA). A ferramenta é capaz de evitar e bloquear qualquer pornografia infantil, vídeos racistas, anti-semitas e até a possibilidade de censurar iniciativas de sexting não solicitadas.

O aplicativo também oferece a possibilidade da comunidade denunciar qualquer tipo de uso diferente para o qual foi projetado. Entre as características destacadas na CES está a impossibilidade de tirar screenshots, a certificação de perfis por selfie e verificação da idade dos usuários. Para quem olha de perto, o Blyynd não é só um app de namoro. Muito menos um simples mensageiro.