Pesquisadores criam bateria que é recarregada em 1 minuto

O protótipo de bateria produzido em Stanford é feito de alumínio e pode ser mais barato que as baterias de lítio
Bateria de alumínio: flexível e de longa duração. (Reprodução/YouTube)
Bateria de alumínio: flexível e de longa duração. (Reprodução/YouTube)
M
Marina DemartiniPublicado em 07/04/2015 às 12:29.

São Paulo -- Cientistas da universidade de Stanford prometem acabar com a vida curta das baterias de smartphones, tablets e outros gadgets.

Os pesquisadores inventaram a primeira bateria de alto desempenho à base de alumínio. O protótipo é rápido na recarga, de longa duração — mais de 7.500 ciclos, 6.500 a mais que uma de lítio, flexível e de baixo custo.

Até agora, as baterias de alumínio no mercado não foram capazes de produzir uma voltagem elevada, especialmente depois de muitos ciclos de recarga. Contudo, o protótipo criado em Stanford permite a produção de uma voltagem suficiente, de cerca de 2 volts, mesmo depois de diversos ciclos de recarga.

"Nós desenvolvemos uma bateria recarregável de alumínio que pode substituir dispositivos de armazenamento existentes, tais como pilhas alcalinas, que são ruins para o ambiente, e as baterias de lítio-íon, que ocasionalmente explodem", disse Hongjie Dai, professor de química da universidade em artigo para o Stanford News.

Apesar da evolução tecnológica, existe ainda uma questão que precisa ser resolvida antes que o protótipo vá para a produção em massa.

Mesmo que o produto de Stanford ofereça voltagem maior do que qualquer outro similar, ela ainda é menor do que a da bateria de lítio de um smartphone, que normalmente fica entre 3,7 e 4,2 volts.

"Mas a melhoria do material do catodo poderia, eventualmente, aumentar a densidade de tensão e energia. Caso contrário, a nossa bateria tem tudo o mais que você sonhar que uma bateria deve ter", relata Dai.