Tecnologia

Neste setor, a Apple vende quatro vezes mais do que a Samsung

A companhia de Cupertino lidera com folga a venda de dispositivos vestíveis como smartwatches, pulseiras inteligentes e fones de ouvido

Disputa: no mercado de dispositivos vestíveis, a Apple lidera com folga (NurPhoto/Getty Images)

Disputa: no mercado de dispositivos vestíveis, a Apple lidera com folga (NurPhoto/Getty Images)

RL

Rodrigo Loureiro

Publicado em 31 de agosto de 2020 às 16h39.

Última atualização em 31 de agosto de 2020 às 16h50.

A Apple ampliou sua liderança no mercado de wearables. Uma pesquisa realizada pela consultoria americana IDC revelou que empresa da maçã agora detém 34,2% da venda de todos os produtos do segmento no segundo trimestre deste ano. São itens como relógios e pulseiras inteligentes, além de fones de ouvido e outros acessórios. É uma participação quatro vezes maior do que a registrada pela Samsung.

De acordo com o IDC, foram comercializados 29,4 milhões de dispositivos da empresa da maçã, 31,1% mais do que em 2019. Deste total, 23,7 milhões foram AirPods, os fones sem fio da companhia, e dispositivos de som da Beats. Este número é 25% maior do que o registrado no mesmo trimestre do ano passado.

Nos dados gerais, a concorrente mais próxima da Apple é a Huawei. A fabricante chinesa vendeu 10,9 milhões de dispositivos vestíveis, um considerável aumento de 58% em relação ao ano passado. Com isso, a participação da empresa no setor passou de 9,1% para 12,6%.

[infogram url="https://infogram.com/tec-disputa-do-mercado-de-wearables-1hkv2ndpd8jw6x3?live" /]

A Xiaomi vem na sequência com alta de 13,5% nas vendas. Foram 10,1 milhões de unidades comercializadas. Desta forma, a empresa manteve uma fatia de 11,8% do setor. Nos últimos meses, a companhia passou a olhar com mais atenção para este mercado, lançou um relógio e pode se tornar uma rival para a Apple.

Uma das maiores rivais da Apple no mercado de smartphones, principalmente no mercado ocidental, a Samsung ficou na quarta posição com 7,1 milhões de produtos vendidos no período. A companhia aumentou suas vendas em somente 0,9% no trimestre. Do total de dispositivos vendidos, companhia sul-coreana responde por apenas 8,3%. Em 2019, a fatia era de 9,4%.

[infogram url="https://infogram.com/tec-disputa-do-mercado-de-wearables-2-1h7j4dkdkrj16nr?live" /]

O destaque negativo da lista fica com a FitBit. A companhia americana que recentemente anunciou mais um relógio vendeu 2,5 milhões de dispositivos — principalmente pulseiras inteligentes — no trimestre. O número é 29,2% menor do que o registrado no mesmo trimestre de 2019. Com isso, a participação da companhia no setor caiu de 4,6% para 2,9%.

De acordo com o IDC, o setor de wearables, ou de dispositivos vestíveis, cresceu 14,1% no segundo trimestre de 2020 com 86,2 milhões de dispositivos vendidos. Fones de ouvido e outros aparelhos de som foram responsáveis por 60% deste montante — 32,6% mais do que em 2019. Já as pulseiras e os relógios inteligentes representaram 39,2%, queda de 46,8% em relação a 2019.

Acompanhe tudo sobre:AppleFones de OuvidoHuaweiRelógios inteligentesSamsungXiaomi

Mais de Tecnologia

Apple se recupera na China e vendas de iPhone crescem 52% em abril

Elon Musk quer criar o supercomputador mais poderoso do mundo

Como fazer chamada de vídeo: 5 aplicativos para celular e computador

Como descobrir a senha do Wi-Fi que estou conectado

Mais na Exame