Tecnologia

Hackers do Twitter podem ter tido acesso às mensagens das contas invadidas

Pelo menos 36 das 130 contas verificadas invadidas na rede social tiveram mensagens privadas expostas aos invasores

Twitter: caso sobre a invasão de contas verificadas da plataforma ganhou contornos ainda mais preocupantes (Kacper Pempel/Illustration/Reuters)

Twitter: caso sobre a invasão de contas verificadas da plataforma ganhou contornos ainda mais preocupantes (Kacper Pempel/Illustration/Reuters)

RL

Rodrigo Loureiro

Publicado em 23 de julho de 2020 às 12h11.

A invasão de contas do Twitter de celebridades como Bill Gates, Elon Musk, Barack Obama, entre outros, ganhou um novo capítulo. Pouco mais de uma semana após o caso se tornar público, a companhia informou que os invasores podem ter tido acesso ao conteúdo das mensagens privadas enviadas e recebidas por esses perfis na rede social. Assim, há uma possibilidade de que este tipo de conteúdo venha a se tornar público.

“Acreditamos que em pelo menos 36 das 130 contas atacadas, os invasores tenham acessado as DMs”, informou a companhia em sua conta oficial no microblog. Segundo a empresa, entre os afetados, estaria o político holandês Geert Wilders. “Nossa investigação continua, mas queríamos compartilhar detalhes mais específicos sobre o que os hackers fizeram com as contas que tiveram acesso.”

DMs é a sigla para Direct Messages, as mensagens privadas enviadas dentro da rede social. Ainda não se sabe por qual motivo os hackers não tiveram acesso ao conteúdo das mensagens das outras 94 contas invadidas. Sobre mais esclarecimentos acerca do caso, o Twitter limitou-se a dizer que está prestando suporte para os usuários afetados.

Entenda o caso

Na noite de quarta-feira (15), diversas contas verificadas no Twitter passaram a publicar tuítes de um golpe relacionado a bitcoins. Tratava-se de uma falha de segurança da rede social que, de alguma forma, permitiu que invasores ganhassem controle sobre esses perfis para que tuitassem o que bem entendiam usando contas alheias.

Ao todo foram 130 contas verificadas invadidas. Todas de celebridades e pessoas importantes do mercado e da política, como o candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, executivos como Elon Musk, Bill Gates, além o perfil oficial da Apple no microblog. Como medida preventiva, o Twitter bloqueou temporariamente as postagens das contas afetadas.

A companhia, então, passou a realizar uma investigação sobre o que realmente aconteceu. Em um primeiro momento, a empresa afirmo que “acredita que o ataque foi coordenado por pessoas que focaram em alguns funcionários que têm acesso para os sistemas e ferramentas internos” e que “sabemos que eles usaram esse acesso para tomar conta de várias contas importantes (incluindo verificadas)”.

Até o momento, porém, não se sabia até que ponto os usuários tinham obtido acesso aos perfis. Com a revelação de que as mensagens de algumas das contas podem ter sido expostas, o caso ganha contornos ainda mais preocupantes no que diz respeito à privacidade e à segurança digital dos usuários do Twitter.

Acompanhe tudo sobre:HackersPrivacidadeRedes sociaisseguranca-digitalTwitter

Mais de Tecnologia

A resposta da China para os bloqueios dos EUA: US$ 47 bilhões para autossuficiência em chips

Que música está tocando? Veja 5 formas de descobrir

Lei que regula pesquisa clínica com seres humanos é sancionada após nove anos de tramitação

Drones brasileiros: Psyche Aerospace recebe aporte de R$ 15 milhões para drone agrícola autônomo

Mais na Exame