A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Google investirá US$ 300 mi em informação jornalistica

A decisão tenta amenizar a crise do setor de mídia e amplificar o alcance do noticiário produzido de forma profissional

Nova York - Na tentativa de amenizar a crise do setor de mídia, o Google anunciou nessa terça-feira, 20, que vai investir US$ 300 milhões, em três anos, em uma série de medidas para facilitar a conquista de assinantes por veículos jornalísticos e amplificar o alcance do noticiário produzido de forma profissional.

Item principal da chamada Google News Initiative, o Subscribe With Google (Assine com o Google) vai permitir que leitores assinem o conteúdo online de suas publicações preferidas com apenas dois cliques, sem a necessidade de preencher formulários ou inserir dados de cartão de crédito.

Com a ferramenta, os assinantes vão se logar automaticamente aos sites, sem precisar criar novas senhas ou digitar seus dados a cada acesso.

O conteúdo das publicações assinadas também aparecerá em destaque nos resultados de buscas no Google - uma forma de valorizar mais o conteúdo pelo qual o leitor paga.

A cobrança da assinatura será feita no cartão de crédito associado à conta Google do leitor - aquele utilizado na compra de aplicativos na Play Store.

A receita das assinaturas irá majoritariamente para os veículos. O Google afirma que não busca lucros com a iniciativa e que descontará apenas os custos operacionais, mas não informou em que porcentagens se dará a divisão dos recursos.

No Brasil, o Subscribe With Google será aplicado em breve em publicações. Alguns veículos já estão testando a plataforma.

Interesse

Ainda que abra mão de lucros nesse tipo de parcerias com órgãos de imprensa, o Google tem objetivos não meramente filantrópicos ao fazê-las.

A empresa tem mais liberdade de atuação - e mais lucros - em países democráticos, onde a imprensa tem papel mais atuante na fiscalização dos governos.

A iniciativa de socorrer os produtores de conteúdo também se deve ao reconhecimento de que o próprio Google desestabilizou o modelo de negócios do jornalismo, ao abocanhar parte significativa do bolo das receitas provenientes de publicidade.

Em 2017, a companhia repassou US$ 12,6 bilhões a veículos de mídia que se utilizam de suas plataformas de publicidade online. O valor impressiona, mas, quando individualizado, quase nunca compensa as perdas que os órgãos de imprensa vêm sofrendo com o encolhimento da publicidade tradicional e da circulação impressa.

Outro aspecto central da Google News Initiative é a utilização de tecnologia na busca de novas fontes de receita para os veículos.

Ferramentas baseadas em inteligência artificial, por exemplo, serão usadas para que os veículos selecionem o momento mais propício para propor assinaturas aos leitores, de forma a incrementar as taxas de sucesso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também