Tecnologia

Google confirma apagão no Google Talk

O Google admite falha no serviço de bate-papo Google Talk e diz que está resolvendo o problema

O Google Talk falhou, nesta manhã, para a maioria dos usuários, mas o serviço já está sendo restabelecido (Justin Sullivan/Getty Images)

O Google Talk falhou, nesta manhã, para a maioria dos usuários, mas o serviço já está sendo restabelecido (Justin Sullivan/Getty Images)

Maurício Grego

Maurício Grego

Publicado em 26 de julho de 2012 às 12h40.

São Paulo — O Google Talk, serviço de bate-papo que funciona integrado ao Gmail e ao Google Apps, esteve fora do ar, nesta manhã, para a maioria dos usuários. O Google reconhece a falha e diz que está resolvendo o problema. 

A página do Google que informa a situação do serviço assinalou o apagão às 7:40 desta quinta-feira. Depois disso, o Google publicou sucessivas mensagens dizendo que estava resolvendo o problema. “O serviço Google Talk já foi restaurado para alguns usuários. Esperamos ter uma solução para todos os usuários em breve”, diz um boletim divulgado às 11:40. 

EXAME.com experimentou o Google Talk às 12:20 e o serviço funcionou normalmente. Mas há relatos de que ele continua fora do ar, principalmente para usuários que empregam essa ferramenta no Orkut, no Google+ e no Google Apps, o pacote de serviços para empresas do Google.

Essa é mais uma de um série de falhas nos serviços do Google. Em abril, um apagão no Gmail atingiu 35 milhões de usuários. Quando o serviço foi restabelecido, muitas mensagens passaram a ser entregues com atraso. Outra falha no mesmo serviço, em maio, deixou 400 mil pessoas sem e-mail. 

Acompanhe tudo sobre:#failEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleGoogle TalkInternetServiços onlineTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

IBM Consulting troca gerente geral para renovar foco em projetos de inteligência artificial

Tecnologia vira aliada no cuidado de idosos na China

Ciberataques causam colapso em hospitais do Reino Unido

Oracle encerra negócio de publicidade após queda de receita

Mais na Exame