Acompanhe:

Evento inédito irá recompensar hacker por identificar falhas de segurança

Entre 2 a 7 de agosto acontece o BugHunt Con, evento gratuito e 100% digital para ‘hackers do bem’ e empresas que buscam aprender mais sobre cibersegurança

Modo escuro

Continua após a publicidade
FBI recuperou bitcoin enviados como pagamento de resgate aos hackers de oleoduto dos EUA (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)

FBI recuperou bitcoin enviados como pagamento de resgate aos hackers de oleoduto dos EUA (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)

L
Laura Pancini

Publicado em 26 de julho de 2021 às, 10h39.

Última atualização em 26 de julho de 2021 às, 11h53.

Pensando em ajudar as empresas brasileiras a diminuírem suas vulnerabilidades e entenderem mais sobre cibersegurança, além de desmistificar a figura do hacker, o BugHunt Con terá sua primeira edição realizada de 2 a 7 de agosto.

A conferência é organizada pela BugHunt, Crowsec, UHC Labs e HackingEsports, companhias brasileiras voltadas para o mercado de segurança digital.

O evento, além de totalmente gratuito e digital, será o primeiro do tipo no Brasil: o Bug Bounty, programa de recompensas por falhas identificadas em sistemas de empresas, ainda está crescendo por aqui.

Mesmo assim, o tema da segurança da informação é um dos mais falados ultimamente, principalmente por conta das altas vulnerabilidades que a migração para o home office proporcionou.

Somente no ano passado no Brasil, registros perdidos e roubados geraram um prejuízo de 1,35 milhão de dólares, de acordo com estudo realizado pela IBM.

Para o COO da BugHunt, Bruno Telles, o evento será um divisor de águas para o mercado de segurança da informação no Brasil. “As empresas estão tomando consciência que podem utilizar o conhecimento e criatividade dos bughunters para promover uma rápida evolução da maturidade em cibersegurança dos sistemas.”

Como será o BugHunt Con?

O BugHunt Con espera mais de 5.000 pessoas cadastradas ao longo dos três dias e deve contar com mais de 80 especialistas em busca das falhas.

Das 17h às 20h30 no horário de Brasília, os dias 2, 3 e 4 serão destinados aos caçadores de falhas, que irão competir para encontrar vulnerabilidades em sistemas de empresas.

Durante a competição, os bughunters ou caçadores de bugs, como são apelidados terão que encontrar falhas em sistemas controlados, e poderão reportar no programa privado de recompensas do evento pela plataforma da BugHunt, cofundadora do evento e primeira plataforma brasileira de Bug Bounty

Os primeiros que identificarem as falhas serão recompensados com valores simbólicos em dinheiro de acordo com a maturidade de cada uma, classificadas em baixa, média, alta e crítica. Os valores variam de 50 a 500 reais e, no último dia, os jurados irão decidir os vencedores e quanto cada um irá ganhar.

“As falhas irão representar a realidade de um Bug Bounty. Apesar da empresa criada para este evento não existir de verdade, as falhas serão construídas por profissionais que entendem e vivem da modalidade”, explica Caio Telles, CEO da BugHunt.

Já no último dia, 7, o evento promoverá uma série de palestras e painéis sobre o mercado, além do anúncio dos vencedores.

Buscando a conscientização, o evento também contará com palestras sobre segurança das empresas: Anderson Reis, Lead Security Engineer da Enjoei, plataforma brasileira de comércio eletrônico, vai falar sobre como o Bug Bounty pode ajudar na elevação da maturidade em segurança das companhias.

“É importante que esta modalidade seja levada ao conhecimento das empresas, pois no cenário atual não basta mais contar apenas com soluções tradicionais, é preciso contar com criatividade de vários profissionais”, disse Bruno Telles.

  • Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.

Últimas Notícias

Ver mais
A substituta: o que faz a Deco.cx, a startup carioca vencedora do Web Summit Rio 2024
seloNegócios

A substituta: o que faz a Deco.cx, a startup carioca vencedora do Web Summit Rio 2024

Há 4 horas

“Startups brasileiras sem ambição de serem globais, não têm chance de fazer IPO”, diz Domo.VC
seloNegócios

“Startups brasileiras sem ambição de serem globais, não têm chance de fazer IPO”, diz Domo.VC

Há 8 horas

Web Summit Rio: previsões mostram como Inteligência Artificial vai redefinir futuro do trabalho 
Um conteúdo Bússola

Web Summit Rio: previsões mostram como Inteligência Artificial vai redefinir futuro do trabalho 

Há 8 horas

"Com certeza, ganhamos mais do que o Davi", diz Stone sobre BBB
seloNegócios

"Com certeza, ganhamos mais do que o Davi", diz Stone sobre BBB

Há 11 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais