Embarques da Gol já podem ser feitos com reconhecimento facial

A novidade está disponível aos clientes que embarcarem nos aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro (RJ)
Reconhecimento facial para embarques da Gol: projeto incitado em 2019 (Germano Lüders/Exame)
Reconhecimento facial para embarques da Gol: projeto incitado em 2019 (Germano Lüders/Exame)
A
André Lopes

Publicado em 10/08/2022 às 11:24.

Última atualização em 15/08/2022 às 12:28.

Filas rápidas no embarque e sem complicações na hora de mostrar documentos e cartão de viagem.

Essa é a promessa da Gol Linhas Aéreas depois que liberou o embarque por reconhecimento facial, na terça-feira, 9, para os clientes que embarcarem nos aeroportos de Congonhas (CGH), em São Paulo (SP), e Santos Dumont (SDU), no Rio de Janeiro (RJ).

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

A funcionalidade é fruto de um longo de teste de tecnologias de biometria que a empresa implementou ao longo de quatro anos.

O sistema foi desenvolvido pela área de TI da Gol com base em uma tecnologia da Serpro e com parceiros de hardware como a PACER.

Como usar o reconhecimento facial no embarque da Gol

No aplicativo da Gol, o mesmo onde se faz o check-in para a viagem, viajantes com idades acima de 18 anos precisam clicar na opção “Agilizar Embarque” para ativar a função.

Na etapa seguinte, o app dará orientações sobre como fazer a captura biométrica, como tirar uma foto em um ambiente claro e com fundo neutro, e não usar acessórios como chapéu ou óculos escuros.

Assim que a foto do viajante for validada, o acesso ao cartão de embarque digital será liberado.

No aeroporto, basta procurar pelos equipamentos de biometria facial próximos da fila comum de acesso à aeronave.