Acompanhe:

Dona do TikTok compra rede de hospitais por US$ 1,5 bilhão

A investida na área da saúde é uma das formas da empresa diversificar capital e fugir das regulações do governo da China

Modo escuro

Continua após a publicidade
ByteDance, dona do TikTok: nova a aquisição em saúde faz coro com a de outras big techs (Anadolu Agency / Colaborador/Getty Images)

ByteDance, dona do TikTok: nova a aquisição em saúde faz coro com a de outras big techs (Anadolu Agency / Colaborador/Getty Images)

A
André Lopes

Publicado em 10 de agosto de 2022 às, 12h42.

Última atualização em 10 de agosto de 2022 às, 15h24.

A ByteDance, empresa controladora do TikTok, está expandido seu portfólio de investimentos com a aquisição de uma das principais redes de hospitais da China, a Amcare Healthcare, pelo valor de 1,5 bilhões de dólares (7,7 bilhões de reais).

Mas, ainda que surpreenda uma empresa de mídia social investir na saúde, essa é uma seara que a ByteDance tem bastante expertise.

Segundo dados das empresas públicas e privadas da China, duas subsidiárias da ByteDance já possuem uma participação combinada de 100% na rede de hospitais daquele país.

A big tech também conta com o seu próprio app de saúde, Xiaohe, voltado para consultas online, hospitalares e serviços de bem-estar, e faz frente na competição com outras gigantes como a Alibaba, que gerencia a Health Information Technology Ltd. e Ping An Healthcare and Technology.

A dona do TikTok também investiu em uma startup de biotecnologia especializada na descoberta de novos medicamentos, Shuimu BioSciences e na empresa que realiza síntese de DNA, Songuo Medical.

Por de trás de toda essa diversificação está o fato de que ByteDance integra a lista de companhias perseguidas pelo governo comunista da China.

Para Pequim, redes sociais são causadoras de problemas sociais de comportamento e ocidentalização cultural. Por isso, o governo tem operado uma série de novas regulamentações para o setor, visando conter a “expansão desordenada de capital”.

Informações levantadas pela Bloomberg, baseadas em uma pesquisa de mercado da norte-americana Frost & Sullivan, a ByteDance pode aproveitar um bom momento com o espalhamento do seu capital.

O mercado de telemedicina da China deve atingir 198 bilhões de yuans (150,2 bilhões de reais) até 2025, bem acima dos 22 bilhões de yuans (16,7 bilhões de reais) em 2020, que já vinham em alta por conta da pandemia. 

Atualmente os investimentos da ByteDance abrangem setores que incluem o metaverso, educação, robôs de limpeza até café, porém a empresa reduziu seus investimentos após o aumento da pressão das autoridades sob os negócios das empresas de tecnologia chinesas.

Últimas Notícias

Ver mais
Missão técnica da Agricultura vai à China para discutir protocolo sanitário de proteína animal
EXAME Agro

Missão técnica da Agricultura vai à China para discutir protocolo sanitário de proteína animal

Há 22 horas

Com exportação para China, JBS investe R$ 150 milhões e duplica capacidade em frigorífico no MS
EXAME Agro

Com exportação para China, JBS investe R$ 150 milhões e duplica capacidade em frigorífico no MS

Há um dia

38 frigoríficos recém-habilitados pela China devem incrementar R$ 10 bi à balança brasileira
EXAME Agro

38 frigoríficos recém-habilitados pela China devem incrementar R$ 10 bi à balança brasileira

Há um dia

Exportações chinesas caem 7,5% na variação anual de março
Economia

Exportações chinesas caem 7,5% na variação anual de março

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais