Depois de processador, Apple começa a desenvolver modem de celular próprio

Deixando a Qualcomm de lado, Apple mira em independência em relação às suas peças

A Apple começou a construir seu próprio modem de celular para seus próximos dispositivos. A informação é de Johny Srouji, vice-presidente sênior de tecnologias de hardware da Apple, que fez o anúncio em uma reunião com funcionários da empresa nesta quinta, 10.

O modem de celular é uma das partes mais importantes de um smartphone, permitindo ligações e conexão com a internet via rede celular.

A mudança da Apple substituiria os componentes da Qualcomm, empresa americana que produz peças para aparelhos. As ações da Qualcomm caíam até 7,59% no pregão desta sexta-feira até às 15h09 (horário de Brasília).

Srouji afirma que a aquisição de 1 bilhão de dólares da divisão de modems da Intel em 2019 ajudou a Apple a construir uma equipe de engenheiros para desenvolver seu próprio modem de celular. A Apple já usou peças da Intel por alguns anos, mas seus iPhones com 5G mais recentes usam peças da Qualcomm.

Ainda não há confirmação de quando o modem da Apple será lançado nos produtos, mas um acordo de patente entre a Apple e a Qualcomm inclui um acordo de licenciamento de seis anos. A Qualcomm cobra taxas de licença dos fabricantes de telefones, independentemente de usarem seus chips ou não.

Na reunião com os funcionários, Srouji também destacou outros trabalhos da Apple com chips, incluindo os novos processadores M1 nos mais recentes MacBook Air, MacBook Pro e Mac mini. De acordo com ele, a Apple está trabalhando em uma “família” de chips Mac.

A mudança é mais um passo da Apple em direção a uma maior independência em relação às suas peças, mas prejudica empresas como a Qualcomm e a Intel. Cerca de 11% da receita da Qualcomm e 7% das vendas da Intel são da fabricante do iPhone, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

A Apple começou a vender seus próprios chips em 2010 com o processador principal A4 no iPhone 4 e no iPad original. De lá para cá, ela expandiu esse trabalho para processadores de câmera customizados, chips para tarefas de inteligência artificial e coletar dados de movimento, junto com chips para Apple Watches, Apple TVs e fones de ouvido.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.