Tecnologia

Dois métodos simples para converter arquivos em PDF para ler no Kindle

Seus problemas acabaram: descubra como converter livros em PDF para ler no Kindle

Kindle: dispositivo usa formato mobi para seus e-books (Amazon/Divulgação)

Kindle: dispositivo usa formato mobi para seus e-books (Amazon/Divulgação)

Tamires Vitorio

Tamires Vitorio

Publicado em 12 de julho de 2020 às 07h00.

Converter um livro em PDF para Mobi (o formato aceito pelo dispositivo da Amazon) para ler no Kindle não precisa ser uma tarefa tão complicada assim. E existem duas formas bastante simples de fazê-lo. A conversão pode ser útil para, por exemplo, estudantes que precisam ler artigos longos em PDF, pesquisadores que desejam ler artigos científicos ou executivos que querem ler relatórios na ela do Kindle, que usa menos luz do que uma tela convencional de notebook, tablet ou celular. Confira a seguir.

Converter PDF em .mobi por e-mail

A primeira, e mais fácil, forma de fazer a conversão de um livro em PDF para Mobi é por e-mail. Sim, exatamente, por e-mail. Mas não um e-mail comum. Para isso, é preciso que você descubra primeiro qual é o e-mail do seu Kindle.

Para isso, acesse sua conta na Amazon, desça até o rodapé da página e clique na opção "Gerencie seus conteúdos e dispositivos". Uma vez dentro dessa aba, procure o seu Kindle, clique nos três pontinhos que aparecem ao lado dele e copie o endereço de e-mail que aparece.

Depois disso, você pode enviar até 25 livros para o seu dispositivo por vez. Para convertê-los para o formato aceito pelo Kindle, basta escrever "Convert" no assunto do e-mail. E pronto.

Converter PDF em .mobi com um conversor

Uma outra opção é usar um site capaz de converter os livros em diversos formatos. Entre os principais sites estão este e este. Basta fazer o upload do PDF e convertê-lo para Mobi.

Acompanhe tudo sobre:E-booksKindleLivros

Mais de Tecnologia

Novo app permite instalar jogos retrô da Nintendo no iPhone; saiba como

Neuralink, de Elon Musk, fará teste de implante cerebral em novo voluntário

Contra Huawei, Apple corta preço de iPhone na China

TikTok passa a testar vídeos de 60 minutos e acirra disputa com YouTube

Mais na Exame