Tecnologia

China cria fundo de US$ 47 bilhões para buscar autossuficiência em semicondutores

Compromisso do governo chinês ganhou ainda mais importância depois que os EUA impuseram uma série de medidas de controle de exportação dessa tecnologia nos últimos dois anos

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 27 de maio de 2024 às 07h36.

A China criou seu terceiro fundo de investimento apoiado pelo Estado para impulsionar sua indústria de semicondutores, com um capital de 344 bilhões de yuans (US$ 47,5 bilhões), de acordo com um documento do governo divulgado pela Reuters. As centenas de bilhões de yuans investidos no setor colocam em perspectiva o esforço do presidente Xi Jinping para alcançar a autossuficiência da China em semicondutores.

Esse compromisso do governo comunista ganhou ainda mais importância depois que os EUA impuseram uma série de medidas de controle de exportação dessa tecnologia nos últimos dois anos, argumentando que Pequim poderia usar chips avançados para aumentar suas capacidades militares.

O mercado recebeu bem esse movimento. As ações da CES CN Semiconductor Index subiu mais de 3% nesta segunda, perto de registrar o maior ganho em um dia em mais de um mês.

Essa terceira fase do Fundo de Investimento da Indústria de Circuitos Integrados da China foi oficialmente estabelecida em 24 de maio.

A terceira fase será o maior dos três fundos lançados pela iniciativa do governo para financiar o setor de semicondutores conhecido como "Big Fund". O Ministério das Finanças da China é o maior acionista, com uma participação de 17%, totalizando 60 bilhões de yuans, de acordo com a Tianyancha, uma empresa chinesa de banco de dados de informações de empresas. O China Development Bank Capital é o segundo maior acionista, com 10,5% de participação no fundo.

A primeira fase do fundo foi criada em 2014 com capital social de 138,7 bilhões de yuans, e a segunda fase seguiu em 2019 com 204 bilhões de yuans. O Big Fund forneceu financiamento para as duas maiores fábricas de chips da China, a Semiconductor Manufacturing International Corporation e a Hua Hong Semiconductor, bem como para a Yangtze Memory Technologies, fabricante de memória flash e várias empresas menores.

Acompanhe tudo sobre:ChipsChina

Mais de Tecnologia

Musk critica aliança Apple-OpenAI e ameaça barrar iPhone em suas empresas

Apple apresenta versão do iPhone com IA nesta segunda; veja o que esperar

LinkedIn atinge 75 milhões de usuários no Brasil com forte crescimento da Geração Z

Trabalhe como um streamer: Santander oferece 8 mil bolsas de estudo para gamers

Mais na Exame