Biden revoga suspensão contra TikTok e WeChat, mas mantém apps na mira

Trump tentou impedir que novos usuários baixassem os aplicativos chineses e também o uso deles nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, revogou os decretos contra os aplicativos WeChat e TikTok, disse a Casa Branca. A suspensão desses apps foi requisitada pelo ex-presidente Donald Trump, que tentou impedir que eles funcionassem nos EUA.

A Casa Branca afirmou que, apesar de revogar os decretos passados, o governo atual irá manter os aplicativos sob investigação e pediu uma nova revisão do Departamento de Comércio sobre questões de segurança de aplicativos.

O objetivo é averiguar se os apps têm ligações com adversários estrangeiros e se apresentam risco de privacidade de dados ou à segurança nacional.

Como a política dos EUA pode afetar os investimentos? Aprenda a investir com a EXAME Academy

Trump tentou impedir que novos usuários baixassem os aplicativos chineses e também o uso deles nos EUA. Os tribunais bloquearam os decretos do ex-presidente, que nunca entraram em vigor. Além de TikTok e WeChat, o AliPay também estava na lista, além de outros apps de comunicação redes sociais e finanças.

É esperado que as investigações do Departamento de Comércio apresentem novas evidências que sustentem possíveis ações futuras do executivo americano.

A campanha contra o TikTok foi uma das marcas do governo de Donald Trump no final de seu governo, que enfrentou uma batalha judicial na tentativa de impedir o app chinês de funcionar nos EUA e outros países.

O TikTok chegou a cogitar vender as operações no Ocidente ou fechar parcerias com representantes locais. Um acordo com a empresa de software Oracle e a varejista Walmart chegou a ser finalizado, mas nunca entrou em vigor.

  • Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.