A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Apple explica significado dos nomes iPhone XS e XR

Vice-presidente também resolve polêmica sobre resolução da tela

São Paulo - O iPhone XR, modelo mais recente dos smartphones da Apple, já está em pré-venda em alguns países desde a última sexta-feira (19) e voltou a ser assunto entre os fãs da marca. Um dos detalhes que intriga muitos usuários é o critério utilizado para dar nome aos modelos de iPhone que são lançados no mercado.

Phill Schiller, vice-presidente de marketing global da Apple, explicou em entrevista ao site Engadget que as letras “R” e “S” utilizadas para definir os modelos da linha “X” na verdade não têm um significado particular, e que tem sido assim há várias gerações de modelos. Em versões anteriores, como a 3GS, o “S” significava velocidade (“Speed”, em inglês”) ou “Siri”, no caso do 4S, em referência à introdução da assistente virtual. A exceção ao abandono do significado foi a versão “SE” (Special Edition, em inglês), que significa “edição especial”, lançada em 2016.

No entanto, Schiller diz que os sufixos XS e XR têm um significado pessoal para ele, traçando um paralelo com a indústria automotiva. "Eu amo carros e coisas que andam rápido, e R e S são as duas letras usadas para denotar carros esportivos que são realmente muito especiais", disse Schiller.

Resolução está além da capacidade do olho humano

Outra questão abordada na entrevista diz respeito à resolução da tela do iPhone XR, criticada por alguns youtubers de tecnologia por ter uma “tela de 720p”–padrão HD, e não Full HD (1080p). A resolução do modelo é de 1792x828 pixels. Isso significa que não é possível exibir um filme em 1080p sem algum prejuízo na resolução, ao contrário do XS, XS Max ou do iPhone 8 Plus. Além disso, a maioria dos novos smartphones Android, mesmo os que são vendidos por menos de 2 mil reais, possuem painéis 1920x1080.

Schiller deu uma simples explicação para a escolha de uma resolução mais baixa no modelo. Segundo ele, dado que o iPhone XR ainda tem uma exibição superior a 300 pixels por polegada, o olho humano ainda é incapaz de resolver pixels individuais em ângulos de visão normais.

"Eu acho que a única maneira de julgar uma exibição é olhar para ela", afirmou o executivo, acrescentando que a Apple chama essas telas de "telas de retina" porque o olho humano não consegue discernir pixels individuais a menos que o usuário pressione o rosto contra o vidro . “Se você não consegue ver os pixels, em algum momento os números não significam nada. Eles são bem arbitrários”, explica.

No Brasil, a pré-venda do novo modelo está prevista para começar em 2 de novembro, de acordo com informações não-oficiais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também