Após lançar iPhone 12, Apple aumenta o preço de iPhones antigos no Brasil

Celulares serão vendidos sem os fones de ouvido e os adaptadores de tomada. Os AirPods e a AppleTV também ficaram mais caros por aqui

Diferentemente de como ocorre tradicionalmente, a Apple não diminuiu os preços dos iPhones no Brasil com o lançamento de um novo celular. Ao contrário, a companhia americana aproveitou o lançamento de ontem para subir os preços dos aparelhos que já comercializava por aqui. Pior, assim como no iPhone 12, os modelos mais antigos também não vão ser mais comercializados com o fone e o carregador na caixa.

Lançado nesta terça-feira (13), o iPhone 12 é a maior aposta da empresa de Cupertino neste ano, e foca seus esforços na implementação do 5G além de posicionar seu aparelho como um console portátil. Além do aparelho tradicional, que ganhou um novo processador, a companhia também lançou uma versão mini do celular e dois modelos da linha Pro, com câmeras e telas melhores. Os novos aparelhos custam a partir de 699 dólares.

A Apple não se manifestou sobre o aumento no preço de seus produtos no Brasil. Vale destacar que, nos Estados Unidos (e em outros mercados internacionais), a companhia reduziu o valor dos aparelhos. A alta no valor do dólar em relação ao real neste ano pode ter relação direta com este reajuste.

Com exceção do iPhone SE de 64 GB, todos os celulares ofertados nas lojas oficiais da Apple passaram por um reajuste de preço na terça-feira (13). O mais encarecido foi o iPhone 11 de 256 GB que ganhou um acréscimo de 24,1% em seu preço, que passou de 5.799 para 7.199 reais. Veja na lista abaixo:

Confira o reajuste de preço dos iPhones antigos no Brasil:

  • iPhone SE de 64 GB: sem reajuste
  • iPhone SE de 128 GB: de R$ 3.999 para R$ 4.199 (aumento de 5%)
  • iPhone SE de 256 GB: de R$ 4.499 para 5.199 (aumento de 15,6%)
  • iPhone 11 de 64 GB: de R$ 4.999 para R$ 5.699 (aumento de 14%)
  • iPhone 11 de 128 GB: de R$ 5.299 para R$ 6.199 (aumento de 17%)
  • iPhone 11 de 256 GB: de R$ 5.799 para R$ 7.199 (aumento de 24,1%)

Outras maçãs mais caras

Além de mais caros, os celulares da maçã não estarão mais equipados com os fones de ouvido e os adaptadores de tomada. A novidade foi implementada no iPhone 12 como parte de um esforço da Apple para reduzir o tamanho das caixas dos aparelhos e, desta forma, diminuir a emissão de carbono da empresa já que poderia enviar mais aparelhos de uma só vez.

Ainda segundo a Apple, muitos consumidores já migraram para fones sem fio e há atualmente mais de 700 milhões de headphones com consumidores, além de 2 bilhões de adaptadores de tomada. Como item de série, os celulares continuam contando com o cabo Lightning. A mudança gerou críticas nas redes sociais.

Outros produtos da Apple também ficaram mais caros. Os fones de ouvido AirPods, por exemplo, tiveram reajuste superior a um acréscimo de 30% do valor em todos os modelos comercializados. O item AirPods com estojo de recarga passou de 1.349 para 1.899 reais, mais de 40% mais caro.

O maior aumento foi registrado na mudança dos valores da Apple TV. O dispositivo que permite conectar mais facilmente o iPhone aos televisores quase dobrou de preço em alguns casos. O modelo Apple TV HD de 32 GB passou de 1.099 para 1.999 reais, um aumento de 81,9% no preço.

Confira abaixo os novos preços dos outros produtos da Apple:

  • AirPods com estojo de recarga: de R$ 1.349 para R$ 1.899 (aumento de 40,8%)
  • AirPods com estojo de recarga sem fio: de R$ 1.679 para R$ 2.349 (aumento de 39,9%)
  • Estojo de recarga sem fio: de R$ 679 para R$ 899 (aumento de 32,4%)
  • AirPods Pro: de R$ 2.249 para R$ 2.999 (aumento de 33,3%)
  • Apple TV HD de 32 GB: de R$ 1.099 para R$ 1.999 (aumento de 81,9%)
  • Apple TV 4K de 32 GB: de R$ 1.299 para R$ 2.299 (aumento de 77%)
  • Apple TV 4K de 64 GB: de R$ 1.399 para R$ 2.499 (aumento de 32,4%)
  • Apple TV Remote: de R$ 549 para R$ 749 (aumento de 36,4%)

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.