Pop

Maior buraco negro da Via Láctea é descoberto por cientistas

Gaia BH-3 possui 33 vezes a massa do nosso sol

Gaia BH3 fica a dois mil anos-luz da Terra (ESO/ L. Calçada/ Reprodução/-)

Gaia BH3 fica a dois mil anos-luz da Terra (ESO/ L. Calçada/ Reprodução/-)

Publicado em 17 de abril de 2024 às 09h56.

Um novo buraco negro, de massa 33 vezes maior que a do nosso sol, foi encontrado na Via Láctea. Trata-se do maior buraco negro já detectado na galáxia.

A descoberta foi publicada no periódico científico Astronomy and Astrophysics. Gaia BH3 tomou o lugar de Cygnus X-1, que possui a massa de 21 sóis.

De acordo com o astrônomo Pasquale Panuzzo, do Centro Nacional de Pesquisa Científica do Observatório de Paris, o buraco negro foi descoberto a partir de dados coletados pela missão Gaia, da Agência Espacial Europeia. Gaia tem por objetivo realizar o mapeamento da Via Láctea.

Em entrevista à AFP, Panuzzo afirmou que o achado se deu acidentalmente.

"Vimos uma estrela um pouco menor que o Sol (75% de sua massa) e mais brilhante, que girava ao redor de um companheiro invisível", declarou o cientista. Segundo ele, um buraco negro gigante como esse nunca havia sido detectado na nossa galáxia. "Este é o tipo de descoberta que você faz uma vez na vida como pesquisador", disse.

O buraco negro Gaia BH3 está localizado a cerca de 2 mil anos-luz da Terra, na constelação de Aquila. Um ano luz é equivalente a aproximados 9,45 trilhões de quilômetros.

A observação foi confirmada por diversos telescópios terrestres, a exemplo do Very Large Telescope, no Chile.

Com informações da AFP.

Acompanhe tudo sobre:EspaçoAstronomia

Mais de Pop

De Roberto Carlos a Beyoncé: quem são os artistas que estão ajudando as vítimas das chuvas no RS

Efeito 'Bebê Rena': após repercussão de série, Reino Unido alerta Netflix sobre lei de privacidade

Publis e Baby Tube: 'Todo lucro está guardado para minha filha', diz Viih Tube

Príncipe William atualiza estado de saúde de Kate Middleton durante quimioterapia: "está bem”

Mais na Exame