Antiga cidade maia "repleta de palácios" é descoberta por arqueólogos

Especialistas estimam que cerca de 4 mil pessoas viveram no local, que foi encontrado repleto de palácios, pirâmides e praças
 (Lorenzo Hernandez/Reuters)
(Lorenzo Hernandez/Reuters)
Por Agência BrasilPublicado em 27/05/2022 18:47 | Última atualização em 27/05/2022 18:47Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Arqueólogos descobriram as ruínas de uma antiga cidade maia repleta de palácios, pirâmides e praças em um canteiro de obras de um futuro parque industrial nas proximidades de Mérida, na península mexicana de Yucatán.

O sítio arqueológico, chamado Xiol, tem características do estilo de arquitetura maia Puuc, segundo os arqueólogos, comum no sul da península de Yucatán, mas raro na região de Mérida.

"Acreditamos que mais de 4 mil pessoas viviam aqui", disse Carlos Peraza, um dos arqueólogos que lideraram a escavação da cidade, que segundo estimativas foi ocupada entre 600 e 900 d.C.

LEIA TAMBÉM: Floresta antiga com árvores de 40 metros é encontrada em "buraco" na China

"Havia pessoas de diferentes classes sociais... sacerdotes, escribas, que viviam nesses grandes palácios, e também havia pessoas comuns vivendo em pequenas construções", afirmou Peraza.

Pesquisadores também localizaram cemitérios de adultos e crianças, enterrados com ferramentas de pedras obsidianas, oferendas e outros pertences.

Restos de vida marinha também foram encontrados no local, sugerindo que os habitantes da cidade complementavam sua dieta baseada na agricultura com a pesca realizada na região costeira próxima.

Xiol foi descoberto após o início da construção em um parque industrial que ainda será feito, embora os restos arqueológicos ainda serão preservados, de acordo com os proprietários da terra.

(Agência Brasil com informações de Reuters)

LEIA TAMBÉM: Paola Carosella deixa Netflix logado em hotel e leva surpresa de fã