Acompanhe:

Xerox e HP trocam acusações em meio à discussão sobre fusão

A HP acusa a Xerox de se recusar a fornecer informações suficientes para permitir a oferta; já a Xerox afirmou que a HP não deseja buscar uma fusão

Modo escuro

Xerox: empresa fez proposta de 35 bilhões de dólares pela HP, mas negócio não foi fechado (Brendan McDermid/Reuters)

Xerox: empresa fez proposta de 35 bilhões de dólares pela HP, mas negócio não foi fechado (Brendan McDermid/Reuters)

R
Reuters

Publicado em 3 de março de 2020, 11h13.

Nova York - A fabricante de impressoras Xerox Holdings fez sua proposta de 35 bilhões de dólares pela HP aos acionistas da empresa na segunda-feira (2), com uma oferta formal de compra e uma recusa da HP por que a empresa não podia negociar um acordo.

A HP adotou a tática da "pílula de veneno" no mês passado para neutralizar a oferta de compra da Xerox. A menos que as empresas possam chegar a um acordo, a Xerox substituirá o conselho de administração da HP na reunião anual de acionistas da empresa nas próximas semanas, em vez da oferta pública, que determinará o resultado da batalha de aquisição.

No entanto, após quase um ano de negociações, a HP e a Xerox não conseguiram evitar um confronto.

A HP acusa a Xerox de se recusar a fornecer informações suficientes para permitir a oferta. A Xerox afirmou que a HP não deseja buscar uma fusão e que sua oferta pela HP é a melhor maneira de combinar as duas empresas e oferecer um prêmio aos acionistas da HP.

Para complicar as negociações, o investidor bilionário Carl Icahn, um dos principais acionistas da Xerox que no ano passado também adquiriu uma participação na HP, vem pressionando as empresas a se combinarem sob a liderança do presidente-executivo da Xerox, John Visentin.

O relato da Xerox sobre as negociações publicado na segunda-feira também diferiu em alguns pontos-chave de uma versão que a HP informou aos acionistas na semana passada.

A HP disse na semana passada que a Xerox se recusou a responder às suas perguntas sobre a evolução dos negócios da Xerox durante suas negociações no ano passado. A Xerox, por outro lado, disse na segunda-feira que poucas, se houver alguma, questões levantadas pela HP eram sobre a evolução da receita.

Em outro exemplo, a HP disse que Visentin disse ao ex-presidente-executivo Dion Weisler que a dívida com a qual a aquisição da HP sobrecarregaria a Xerox tornava preferível a compra da Xerox. A Xerox, no entanto, disse que Visentin afirmou a Weisler que uma aquisição da HP seria altamente lucrativa para os acionistas da Xerox, apesar do fato de que uma transação na direção oposta seria mais direta.

A Xerox, cuja capitalização de mercado de 7 bilhões de dólares é um quarto do tamanho da HP, disse que espera que uma combinação produza aproximadamente 2 bilhões de dólares em sinergias de custos, embora a HP tenha dito que esse número é muito alto. As duas empresas se concentram em segmentos complementares do mercado de impressão.