Negócios

Vendas do Carrefour sobem 3,9%, com ajuda do Brasil

Resultado ficou levemente acima do esperado por analistas

Carrefour: IPO no Brasil continua no radar da empresa, segundo diretor (Andrew Caballero-Reynolds/Bloomberg)

Carrefour: IPO no Brasil continua no radar da empresa, segundo diretor (Andrew Caballero-Reynolds/Bloomberg)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 19 de janeiro de 2017 às 06h54.

Paris - O grupo varejista francês Carrefour divulgou hoje que registrou vendas de 23,37 bilhões de euros (US$ 24,84 bilhões) no quarto trimestre de 2016, representando alta de 3,9% ante o mesmo período do ano anterior.

O resultado, que se deveu a um forte desempenho na América Latina - em especial, no Brasil - e a avanços na França, superou levemente a expectativa de analistas, que previam vendas de 23,24 bilhões de euros.

Desconsiderando-se efeitos cambiais e sazonais, além das vendas de gasolina, a receita do Carrefour subiu 2,9% na mesma comparação.

O diretor de Finanças do Carrefour, Pierre-Jean Sivignon, disse que a varejista vai ficar "bem perto" de atingir a projeção de Ebit do mercado para 2016, de 2,39 bilhões de euros, quando publicar seu balanço anual completo.

Sivignon também comentou que as ofertas públicas iniciais (IPOs) das operações do Carrefour no Brasil e da operadora de shopping centers Carmila continuam nos planos do grupo francês para 2017.

"Estamos trabalhando nisso", afirmou o diretor. "Não há nada novo para anunciar hoje, mas o desejo ainda é realizá-las este ano."

Na França, que responde por quase metade do resultado do Carrefour, as vendas tiveram expansão anual de 0,9% no último trimestre, a 10,76 bilhões de euros. Sem ajustes, a receita no mercado francês subiu 0,7%, em meio a um aumento na vendas de produtos alimentícios.

Também no cálculo sem ajustes, as vendas internacionais do Carrefour avançaram 4,5%, com destaque para a América Latina. No Brasil, cuja economia começa a dar sinais de recuperação, as vendas tiveram alta de 9% no quarto trimestre.

Na Ásia, por outro lado, as vendas caíram 5%. O Carrefour está no meio de uma reestruturação de suas atividades na China.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Acompanhe tudo sobre:Carrefour

Mais de Negócios

Você já ouviu falar na sigla DYOR? Veja por que ela é importante no universo das finanças

Com investimento de R$ 70 milhões, plataforma de renegociação de dívidas entra em operação

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

Mais na Exame