Unilever vai suspender importações e exportações para Rússia

A companhia afirmou que não vai mais investir na Rússia e que vai parar toda a publicidade no país, acrescentando que as operações na Ucrânia também foram paralisadas
 (Philippe Wojazer/Reuters)
(Philippe Wojazer/Reuters)
R
Reuters

Publicado em 08/03/2022 às 17:08.

Última atualização em 08/03/2022 às 17:18.

A Unilever tornou-se nesta terça-feira a primeira grande companhia de produtos de consumo da Europa a interromper importações e exportações para a Rússia depois da invasão da Ucrânia pelo país.

A companhia afirmou que não vai mais investir na Rússia e que vai parar toda a publicidade no país, acrescentando que as operações na Ucrânia também foram paralisadas.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

A Unilever disse ainda que vai continuar a fornecer alimentos e produtos de higiene produzidos na Rússia para a população do país, mas que não vai obter nenhum lucro a partir de sua presença em território russo.

Mais cedo, a Shell afirmou que vai parar de comprar petróleo russo e o Reino Unido informou que vai proibir as importações da commodity do país por meio de uma redução gradual no decorrer deste ano.