Acompanhe:
seloNegócios

Toshiba investirá em nova linha de chips sem a Western Digital

Declaração é um golpe para o grupo norte-americano que se opôs à venda planejada dos negócios

Modo escuro

Continua após a publicidade
Toshiba: Western Digital afirmou estar decepcionada com a decisão do conglomerado japonês e que também estava determinada a investir no negócio (Toru Hanai/Reuters)

Toshiba: Western Digital afirmou estar decepcionada com a decisão do conglomerado japonês e que também estava determinada a investir no negócio (Toru Hanai/Reuters)

M
Makiko Yamazaki e Taiga Uranaka, da Reuters

Publicado em 3 de agosto de 2017 às, 08h56.

Tóquio - A Toshiba informou nesta quinta-feira que investirá em uma nova linha de produção de chips de memória sem sua sócia em joint venture Western Digital, em um golpe para o grupo norte-americano que se opôs à venda planejada dos negócios.

O conglomerado japonês vem tentando vender a unidade para cobrir um buraco no balanço provocado por sua deficitária unidade nuclear nos Estados Unidos. A Western Digital, que afirma que qualquer acordo precisaria de seu consentimento, se opôs à escolha da Toshiba por um consórcio e apresentou uma oferta concorrente.

A Toshiba disse que investirá 195 bilhões de ienes (1,76 bilhão de dólares) na linha de produção de chips em Yokkaichi, região central do Japão, um valor 15 bilhões de ienes acima da estimativa original, porque agora a empresa fará o investimento sozinha.

Em comunicado, a Western Digital afirmou estar decepcionada com a decisão do conglomerado japonês e que também estava determinada a investir no negócio.

A prolongada disputa entre as duas empresas deixou os membros do consórcio preferido, que inclui fundos apoiados pelo governo japonês, o grupo de private equity Bain Capital e a fabricante sul-coreana de chips SK Hynix <000660.KS>, desconcertados.

Os fundos japoneses pediram que a Toshiba resolvesse o impasse antes do acordo de 18 bilhões de dólares.

A Toshiba afastou funcionários da Western Digital das bases de dados da joint venture de chips de memória no fim de junho, conforme as tensões em torno da venda se intensificaram.

O conglomerado japonês temporariamente suspendeu o bloqueio em julho, após uma ordem de restrição pelo Tribunal Superior da Califórnia, mas o reintegrou uma semana depois, depois que a petição de apelação foi aceita.

Nesta quinta-feira, a Toshiba acrescentou que permitirá aos funcionários da Western Digital que acessem suas bases de dados, um dia após a Justiça norte-americana ordenar que o fizesse. Mas a empresa informou em comunicado tratar-se de "um processo com muitas rodadas e muitas decisões".

Um porta-voz da companhia japonesa disse que, apesar da mais recente decisão de investir sozinha, a Toshiba estava aberta a conversas com a Western Digital sobre planos posteriores.

A nova linha produzirá chips usando tecnologia tridimensional de nova geração, à medida que a Toshiba visa a elevar a proporção de 3D para cerca de 90 por cento no ano que se encerra em março de 2019.

Últimas Notícias

Ver mais
MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas
seloNegócios

MELHORES E MAIORES 2024: inscrições estão abertas

Há 17 horas

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica
Economia

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica

Há 23 horas

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft
Exame IN

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft

Há 23 horas

Casas Bahia alonga R$ 1,5 bi em dívidas e afasta temores de insolvência
Exame IN

Casas Bahia alonga R$ 1,5 bi em dívidas e afasta temores de insolvência

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais