Acompanhe:

Um toque de cerveja na gestão do vinho

O grupo Miolo, líder na produção nacional de vinhos finos, iniciou uma cruzada para popularizar seus tintos, brancos e espumantes. Para isso, Marcelo Toledo, ex-executivo da AmBev e presidente da Miolo desde outubro de 2009, está adotando práticas de meritocracia e agressividade comercial características de cervejaria. "Vamos fazer o brasileiro descobrir o vinho", diz Toledo. […]

Modo escuro

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

L
Lucas Amorim

Publicado em 10 de outubro de 2010, 04h10.

O grupo Miolo, líder na produção nacional de vinhos finos, iniciou uma cruzada para popularizar seus tintos, brancos e espumantes. Para isso, Marcelo Toledo, ex-executivo da AmBev e presidente da Miolo desde outubro de 2009, está adotando práticas de meritocracia e agressividade comercial características de cervejaria. "Vamos fazer o brasileiro descobrir o vinho", diz Toledo. Saiba o que já saiu do papel.

1) Novos pontos de venda

Nos próximos dois anos, a Miolo quer passar de 60 000 para 150 000 pontos de venda em todo o Brasil. O primeiro passo foi criar uma diretoria específica para bares, restaurantes, padarias e casas noturnas - que hoje respondem por apenas 30% de suas vendas.

2) Força nos espumantes

Em janeiro, carrinhos estilizados venderam garrafinhas de espumante em praias de Santa Catarina. Neste Carnaval, a ideia chegará a praias, shows e até rodeios de todo o país. Serão 200 carrinhos, que devem vender até 1 000 unidades por fim de semana.

3) Reuniões de resultados

Desde outubro, os executivos de marketing, vendas e finanças passaram a fazer reuniões mensais para definir metas e avaliar resultados. A iniciativa ajudou a aumentar em 34% as vendas no último trimestre de 2008.