Tok&Stok está procurando um comprador, diz jornal

Rede de móveis contratou o banco BTG Pactual, de André Esteves, para tocar as negociações

São Paulo – A Tok&Stock está à venda e contratou o banco BTG Pactual para interceder nas negociações, segundo informações divulgadas pelo jornal Valor Econômico, desta sexta-feira.

A rede, com mais de 30 anos de operação, ainda é controlada por seus sócios-fundadores, Regis e Ghislaine Dubrele. O valor do negócio deve girar em torno de 800 milhões de reais, montante similar ao faturamento das 34 lojas que a Tok&Stock possui, em 12 diferentes estados do país.

Ainda de acordo com o jornal, era de interesse dos controladores da rede abrir o capital da empresa e assim, com a venda da totalidade de suas ações, saírem do negócio. No entanto, as incertezas no mercado engavetaram a possibilidade do IPO.

Fontes próximas ao casal Dubrele, ouvidas pelo Valor, afirmaram que eles tinham planos de sair da operação ao completar 60 anos de idade. Os dois já passaram dos 60. Hoje, as operações da rede estão nas mãos de Paul Dubrele, filho dos fundadores. 

Procurados, a Tok&Stok e o BTG não comentam a informação.
 
 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.