Negócios

ThyssenKrupp fecha acordo com sindicato sobre fusão com a Tata

Segundo a companhia, o acordo garante a manutenção dos funcionários até 30 de setembro de 2026

ThyssenKrupp: companhia pretende assinar o acordo de fusão com a Tata Steel no começo do ano que vem (Wolfgang Rattay/Reuters)

ThyssenKrupp: companhia pretende assinar o acordo de fusão com a Tata Steel no começo do ano que vem (Wolfgang Rattay/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 22 de dezembro de 2017 às 12h10.

Frankfurt - O grupo industrial alemão ThyssenKrupp anunciou ontem à noite que fechou um acordo com o sindicato IG Metall sobre a planejada fusão de suas operações siderúrgicas na Europa com as da indiana Tata Steel, válido para todas as instalações da empresa na Alemanha.

O acordo garante a manutenção dos funcionários até 30 de setembro de 2026, informou a ThyssenKrupp, acrescentando que os 2 mil cortes de empregos que anunciou anteriormente serão feitos de forma "socialmente responsável".

As atividades na maioria das instalações serão garantidas até o fim de setembro de 2026, embora a empresa planeje reavaliar três fábricas em 2020 para decidir sobre a continuidade ou não de suas operações.

A ThyssenKrupp manterá participação na futura joint venture por pelo menos seis anos, mas não descartou a possibilidade de uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações no período.

O acerto com os funcionários, cuja aprovação será recomendada por um comitê do IG Metall, será votado em janeiro.

ThyssenKrupp também informou que pretende assinar o acordo de fusão com a Tata Steel no começo do ano que vem e concluir a transação até o fim de 2018, assim que obtiver aprovações regulatórias.

Acompanhe tudo sobre:acordos-empresariaisEmpresasTataThyssenkrupp

Mais de Negócios

Estes são os 3 erros que você não pode cometer ao investir em uma franquia

De vencedora a vencida: como a Blockbuster foi desbancada pela Netflix com uma estratégia financeira

Empresa que começou vendendo máquina de escrever compra startup de IA pra faturar R$ 715 milhões

Após faturar R$ 525 milhões, Usaflex lança quiosque e projeta abrir 55 lojas

Mais na Exame