Negócios

ThyssenKrupp diz que cortes apoiam perspectiva para empresa

Maior siderúrgica da Alemanha embarcou em um plano de recuperação comandado por Heinrich Hiesinger e voltou a ter lucro líquido no ano passado


	ThyssenKrupp: maior siderúrgica da Alemanha embarcou em um plano de recuperação comandado por Heinrich Hiesinger e voltou a ter lucro líquido no ano passado
 (Patrik Stollarz/AFP)

ThyssenKrupp: maior siderúrgica da Alemanha embarcou em um plano de recuperação comandado por Heinrich Hiesinger e voltou a ter lucro líquido no ano passado (Patrik Stollarz/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 30 de janeiro de 2015 às 09h04.

Bochum - A ThyssenKrupp está confiante sobre melhores resultados este ano, apoiada em cortes de custos que tiveram efeito relevante no desempenho da empresa no trimestre passado, afirmou o presidente-executivo da companhia alemã nesta sexta-feira.

A maior siderúrgica da Alemanha embarcou em um plano de recuperação comandado pelo presidente-executivo Heinrich Hiesinger e voltou a ter lucro líquido no ano passado.

Antes disso, a companhia sofreu anos de perdas geradas pela divisão de produção de aço, que pesaram sobre desempenhos mais positivos de áreas como montagem de elevadores.

"Dissemos claramente que a recuperação ainda não está completa, mas estamos fazendo bom progresso e olhamos para o ano fiscal de 2014/2015 com confiança", disse Hiesinger, em comunicado entregue aos acionistas da companhia.

"Estamos nos concentrando em coisas que podemos influenciar e estamos convencidos de que medidas de eficiência ... vão continuar a ter um efeito importante. Nossa performance no recentemente completado primeiro trimestre de 2014/2015 reforça esta visão", acrescentou o executivo.

Acompanhe tudo sobre:AlemanhaEmpresasEmpresas alemãsEuropaPaíses ricosSiderurgiaThyssenkrupp

Mais de Negócios

Anderson Silva fará última luta em solo brasileiro neste sábado; veja como acompanhar

Já reiniciou? Após mais de R$ 22 mi, startup do 'modem inteligente' começa a operar fora do país

Franquia ou um negócio próprio: qual compensa mais? Especialista tem a resposta

Como uma startup organizou uma vaquinha de R$ 76 milhões para o Rio Grande do Sul

Mais na Exame