Negócios

Tesco corta previsão de lucro e suspende funcionários

Varejista britânica cortou previsões pela terceira vez neste ano, após encontrar falha em suas contas


	Tesco: ações da companhia caíam 7,3% às 8h17, depois de divulgar a descoberta de erros em suas contas
 (Andrew Yates/AFP)

Tesco: ações da companhia caíam 7,3% às 8h17, depois de divulgar a descoberta de erros em suas contas (Andrew Yates/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 22 de setembro de 2014 às 09h36.

Londres - A varejista britânica Tesco cortou nesta segunda-feira previsão de lucro pela terceira vez este ano e suspendeu quatro membros de sua equipe depois de encontrar falha em suas contas, em mais um revés para a reputação da maior de rede de mercearias da Grã-Bretanha.

As ações da companhia caíam 7,3 por cento às 8h17 (horário de Brasília) depois da Tesco afirmar que tinha chamado novos contadores para investigar um erro que obrigou a companhia a cortar sua previsão de lucro do primeiro semestre em 250 milhões de libras (408,5 milhões de dólares).

Uma atualização de previsão de resultado divulgada em 29 de agosto exagerou o lucro esperado para o primeiro semestre em 23 por cento, disse a Tesco.

O erro, causado por uma reserva antecipada de receitas e reconhecimento atrasado de custos, foi descoberto durante a preparação para a divulgação dos próximos resultados preliminares da empresa, afirmou a companhia.

Agora, a publicação dos números foi adiada de 1o para 23 de outubro pelo novo presidente-executivo da varejista, Dave Lewis, que disse nesta segunda-feira que um "funcionário informado" havia notificado a equipe jurídica da Tesco sobre a questão contábil na sexta-feira.

Lewis disse a repórteres que quatro funcionários da Tesco tinham sido "convidados a se afastar", enquanto as investigações seguem em curso. Ele disse que é muito cedo para dizer se o caso trata-se de fraude.

A companhia disse no mês passado que esperava um lucro comercial para os seis meses encerrados em 23 de agosto ao redor de 1,1 bilhão de libras.

A nova previsão, de 850 milhões de libras, significa que o lucro comercial do grupo deve cair quase pela metade ante a marca de 1,6 bilhão de libras registrada em igual período do ano passado.

Sob a gestão do ex-presidente-executivo Phil Clarke, a Tesco emitiu três alertas de lucro em dois anos e meio e perdeu participação de mercado no Reino Unido para as redes alemãs de desconto Aldi e Lidl, bem como para rivais sofisticadas como Waitrose e Marks & Spencer.

Acompanhe tudo sobre:Crise econômicaEmpresasEmpresas inglesasLucroSupermercadosTesco

Mais de Negócios

Em masterclass gratuita, Marcelo Cherto ensina o passo a passo para abrir uma franquia de sucesso

Vai um hambúrguer aí? Mania de Churrasco fatura R$ 114 milhões com lanches

Cauã Reymond, Deborah Secco e mais: ‘Netflix da publicidade' fatura R$70 mi levando famosos até PMEs

Dia dos Namorados: pequenas e médias empresas online faturam R$ 262,5 milhões na data, alta de 35%

Mais na Exame