Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:
seloNegócios

Telecom Italia escolhe Luigi Gubitosi como novo CEO

Ex-presidente da empresa foi inesperadamente demitido na terça-feira por causa de desacordos com membros do conselho sobre a estratégia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Gubitosi, ex-chefe do grupo de telecomunicações Wind e atualmente comissário da Alitalia apontado pelo governo, sucede Amos Genish (Remo Casilli/Reuters)

Gubitosi, ex-chefe do grupo de telecomunicações Wind e atualmente comissário da Alitalia apontado pelo governo, sucede Amos Genish (Remo Casilli/Reuters)

A
Agência de notícias

Publicado em 19 de novembro de 2018 às, 10h02.

Última atualização em 2 de março de 2019 às, 16h46.

Roma/Milão - A Telecom Italia nomeou Luigi Gubitosi como presidente-executivo no domingo, em um movimento visto como sinal de mudança mais agressiva no grupo de telefonia, levando seu antecessor a pedir votação de acionistas sobre a mudança na estratégia da companhia.

Gubitosi, ex-chefe do grupo de telecomunicações Wind e atualmente comissário da Alitalia apontado pelo governo, sucede Amos Genish, o terceiro presidente-executivo da Telecom Italia a sair em muitos anos, que foi inesperadamente demitido na terça-feira por causa de desacordos com membros do conselho sobre a estratégia.

A Telecom Italia controla operadora brasileira TIM Participações. Na semana passada, no dia do anúncio da saída de Genish, os papéis da companhia chegaram a recuar quase 7 por cento.

Genish, que permanece como diretor do conselho da Telecom Italia, disse que buscará o apoio dos investidores para convocar uma reunião extraordinária de acionistas para contestar as mudanças repentinas. É necessário o apoio de 5 por cento dos acionistas para convocar a reunião.

O ex-CEO, que é próximo do principal acionista da Telecom Italia, a Vivendi, vinha buscando um plano de recuperação de três anos, focando em uma transformação digital e consertando as finanças da Telecom Italia, apoiado por 98 por cento dos acionistas em abril.

Mas depois que o fundo ativista Elliott retirou o controle da diretoria da Vivendi em maio, alguns diretores indicados pela Elliott queriam que Genish se concentrasse mais cisão das redes fixas e vendas de ativos, disseram fontes familiarizadas com o assunto.

Genish disse no domingo que cabe a todos os acionistas decidir uma mudança tão drástica e não apenas um grupo limitado de pessoas.

"Para escolher entre duas estratégias claras, desmembrando a empresa, vendendo ativos estratégicos, desmantelando a Telecom Italia... e minha convicção de continuar com crescimento e melhoria orgânica, os únicos que podem escolher entre as duas opções são os acionistas", disse ele a jornalistas, acrescentando que procuraria convocar uma reunião o mais rápido possível.

Gubitosi foi um dos diretores independentes que Elliott nomeou para o conselho da Telecom Italia. Ele não será mais um diretor independente e desistirá de seu papel no comitê de controle e risco da empresa após a nomeação.

Ele assume uma empresa sobrecarregada com 25 bilhões de euros de dívida líquida e enfrentando uma crescente competição doméstica após a entrada do grupo de telecomunicações de baixo custo francês Iliad no início deste ano.

Saindo da reunião do conselho que selou sua nomeação,Gubitosi disse que a Telecom Italia tem uma grande história e expertise para "vencer os desafios do mercado, impulsionar a geração de fluxo de caixa, cortar dívidas e examinar com cuidado e acelerar o projeto para a criação de uma única rede".

O desdobramento proposto pela Elliott poderia abrir caminho para a criação de uma única empresa de infraestrutura de banda larga, combinando a rede da Telecom Italia com a de menor rival de banda larga apoiada pelo estado, a Open Fiber.

Genish disse que apoiaria a ideia de uma cisão de rede e uma fusão com a Open Fiber, desde que a Telecom Italia estivesse no controle da entidade resultante da fusão.

A Vivendi votou contra Gubitosi, disse um porta-voz do investidor francês, acrescentando que caberá aos acionistas decidir qual é o conselho certo para implantar a estratégia futura da Telecom Italia.

Últimas Notícias

Ver mais
30 franquias baratas para empreender sem funcionários a partir de R$ 4.520 em 2024

seloNegócios

30 franquias baratas para empreender sem funcionários a partir de R$ 4.520 em 2024

Há 14 horas

Esta empreendedora criou o sushittone — e já faturou mais de R$ 165 mil em uma semana

seloNegócios

Esta empreendedora criou o sushittone — e já faturou mais de R$ 165 mil em uma semana

Há 15 horas

Painel da COP28 discute soluções para combate ao desmatamento no Brasil

seloNegócios

Painel da COP28 discute soluções para combate ao desmatamento no Brasil

Há um dia

O McDonald's já investiu em pizza, frango assado e burrito. Agora, abre cafeteria 'sideral' nos EUA

seloNegócios

O McDonald's já investiu em pizza, frango assado, burrito e, agora, no café

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Lead Energy quer reduzir R$ 1 bi na conta de luz dos brasileiros até 2027

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

Ceará deve se tornar um dos maiores produtores do combustível do futuro

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

“O número de ciberataques tem crescido 20% ao ano”, diz a Huawei

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

“A geração de energia caminha lado a lado com o desenvolvimento econômico”, diz Paulo Câmara

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais