Negócios

TAM inicia operação em aeroporto central de Buenos Aires

Empresa poderá voar entre os aeroportos Jorge Newbery, em Buenos Aires, e Salgado Filho, em Porto Alegre

TAM: a partir do dia 13 de setembro, o voo diário será transferido do aeroporto de Ezeiza (também em Buenos Aires) para o aeroparque Jorge Newbery (.)

TAM: a partir do dia 13 de setembro, o voo diário será transferido do aeroporto de Ezeiza (também em Buenos Aires) para o aeroparque Jorge Newbery (.)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h41.

São Paulo - A TAM recebeu hoje (1º/9) a permissão das autoridades reguladoras do Brasil e da Argentina para realizar voos entre os aeroportos Jorge Newbery, em Buenos Aires (Argentina), e Salgado Filho, em Porto Alegre.

A partir do dia 13 de setembro, o voo diário, operado por uma aeronave Airbus A320, será transferido do aeroporto de Ezeiza (também em Buenos Aires) para o aeroparque Jorge Newbery, sem alterar as frequências atuais da companhia aérea.

"A ampliação da nossa atuação nos aeroportos argentinos implica diversificar a oferta e proporcionar aos nossos passageiros um melhor serviço", declarou João Amaro Filho, diretor da TAM Linhas Aéreas para a America Latina, em comunicado ao mercado.

A empresa está aguardando a publicação da resolução das autoridades argentinas que libera o aeroparque também para voos da TAM Airlines na rota Assunção / Buenos Aires / Rio de Janeiro / Buenos Aires / Assunção. Atualmente, a operação é realizada pelo aeroporto de Ezeiza.

Leia mais sobre TAM

Acompanhe as notícias de Negócios da EXAME no Twitter

 

 

Acompanhe tudo sobre:América LatinaArgentinaAviaçãocompanhias-aereasDados de BrasilEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasServiçosSetor de transporteSulTAM

Mais de Negócios

Os desafios da evolução dos custos no sistema de saúde suplementar (e a luz no fim do túnel)

Como funciona o CVC da EDP, fundo que está investindo mais de R$ 500 milhões em startups

Vai importar algo para sua empresa? Essa fintech quer ajudar — e captou R$ 180 milhões para isso

A Simple Organic quer crescer nas farmácias com preços competitivos — e conta com a Hypera para isso

Mais na Exame